domingo, 30 de junho de 2013

(Devocional) Olhar para cima - Is. 66:1-4

AttributionNoncommercialShare Alike Imagem usada com permissão de DΕΠΠΙS
Domingo, 30 de Junho de 2013
Leitura Bíblica Diária: Isaías 66

"Assim diz o SENHOR: O céu é o meu trono, e a terra o escabelo dos meus pés; que casa me edificaríeis vós? E qual seria o lugar do meu descanso? Porque a minha mão fez todas estas coisas, e assim todas elas foram feitas, diz o SENHOR; mas para esse olharei, para o pobre e abatido de espírito, e que treme da minha palavra. Quem mata um boi é como o que tira a vida a um homem; quem sacrifica um cordeiro é como o que degola um cão; quem oferece uma oblação é como o que oferece sangue de porco; quem queima incenso em memorial é como o que bendiz a um ídolo; também estes escolhem os seus próprios caminhos, e a sua alma se deleita nas suas abominações. Também eu escolherei as suas calamidades, farei vir sobre eles os seus temores; porquanto clamei e ninguém respondeu, falei e não escutaram; mas fizeram o que era mau aos meus olhos, e escolheram aquilo em que eu não tinha prazer."
Isaías 66:1-4  

É bom procurarmos as obras nas quais Deus Se alegra. Devemos buscar fazer grandes coisas para o Senhor. No entanto, nesta como em todas as outras facetas da nossa vida, devemos continuar a analisar as intenções do nosso coração. Os judeus estavam muito orgulhosos do seu templo e da organização que tinham conseguido imprimir à vida religiosa nacional. Ficaram tão orgulhosos do que tinham conseguido fazer que se esqueceram de Quem era o autor de todas as coisas e merecedor de todo o louvor. O povo ficou satisfeito com o templo construído pelas suas mãos que pensava que não precisava de mais nada. Ficou tão ocupado a olhar para a frente, para baixo e para os lados, que se esqueceu de olhar para cima. Deus lembra-lhes que é muito maior que qualquer templo feito por mãos humanas (v. 1) e que todas as coisas são feitas por Ele (v. 2). O Senhor aponta, ainda, para os motivos pelos quais eles traziam os seus sacrifícios e ofertas. Eles faziam sacrifícios a um Deus do Qual os seus corações estavam afastados. Mesmos cumprindo todos os requisitos religiosos, as ofertas de incenso, os sacrifícios de sangue, se os seus corações estavam voltados para os seus próprios pecados, então era como se oferecessem as mais abomináveis coisas ao Senhor (v. 3). As mãos que oferecem devem estar, elas próprias, limpas de sangue. Em tudo isto o povo preferiu, conscientemente seguir os seus próprios caminhos (v. 4). Analisemos as intenções pelas quais servimos ao Senhor e tomemos hoje as melhores decisões.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).    

sábado, 29 de junho de 2013

(Devocional) Não nos esqueçamos da alegria - Sl. 137:1-6

AttributionNoncommercialShare Alike Imagem usada com permissão de Christian Collins
Sábado, 29 de Junho de 2013
Leitura Bíblica Diária: Salmos 136-140

"Junto dos rios de Babilónia, ali nos assentamos e choramos, quando nos lembramos de Sião. Sobre os salgueiros que há no meio dela, penduramos as nossas harpas. Pois lá aqueles que nos levaram cativos nos pediam uma canção; e os que nos destruíram, que os alegrássemos, dizendo: Cantai-nos uma das canções de Sião. Como cantaremos a canção do SENHOR em terra estranha? Se eu me esquecer de ti, ó Jerusalém, esqueça-se a minha direita da sua destreza. Se me não lembrar de ti, apegue-se-me a língua ao meu paladar; se não preferir Jerusalém à minha maior alegria."
Salmos 137:1-6  

Este é um salmo de tristeza. O povo de Israel foi derrotado, capturado, muitos deles assistiram à destruição das suas cidades e de Jerusalém, e foram deportados para a Babilónia. Apesar de estarem no centro do mais poderoso império do mundo, o povo não tem razões para cantar. Como é que as coisas chegaram a este ponto? Não tinham eles tido um rei, uma nação e um glorioso templo para as suas práticas religiosas? Infelizmente, o povo tinha continuado a servir no templo, mas os seus corações afastaram-se de Deus. Para além dos sacrifícios no templo do Deus verdadeiro, os judeus tinham vários outros deuses que respeitavam e serviam. Deus tinha-lhes enviado vários profetas a avisá-los das consequências de tamanha loucura. Eles agora desejavam tê-los escutado, mas era tarde de mais. Nesta nova terra haviam aqueles que gostavam de passar tempo a brincar com a nova condição deste povo. Porque não cantam agora? Diziam eles. Os descrentes gostam de ver a infidelidade dos crentes. As faltas dos crentes desculpam vidas inteiras de pecado e isso dá-lhes prazer. Por muito que tentassem, eles não poderiam cantar ao Senhor em terra estranha. Quando damos lugar ao inimigo e passamos a viver no seu território, deixamos de ter espaço para servirmos a Deus. Quando passamos a viver na terra do inimigo ficamos completamente abertos aos seus ataques. Temos aqui uma responsabilidade – não nos devemos esquecer da alegria que temos em caminhar com o Senhor. Lembre-se de não esquecer.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).   

sexta-feira, 28 de junho de 2013

(Devocional) Um pouco de fermento - Js. 7:1-5

AttributionShare Alike Imagem usada com permissão de mynameisharsha
Sexta-feira, 28 de Junho de 2013
Leitura Bíblica Diária: Josué 6-10

"E transgrediram os filhos de Israel no anátema; porque Acã filho de Carmi, filho de Zabdi, filho de Zerá, da tribo de Judá, tomou do anátema, e a ira do SENHOR se acendeu contra os filhos de Israel. Enviando, pois, Josué, de Jericó, alguns homens a Ai, que está junto a Bete-Aven do lado do oriente de Betel, falou-lhes dizendo: Subi, e espiai a terra. Subiram, pois, aqueles homens, e espiaram a Ai. E voltaram a Josué, e disseram-lhe: Não suba todo o povo; subam uns dois mil, ou três mil homens, a ferir a Ai; não fatigueis ali a todo o povo, porque poucos são. Assim, subiram lá, do povo, uns três mil homens, os quais fugiram diante dos homens de Ai. E os homens de Ai feriram deles uns trinta e seis, e os perseguiram desde a porta até Sebarim, e os feriram na descida; e o coração do povo se derreteu e se tornou como água."
Josué 7:1-5  

As instruções de Deus sempre tinham sido claras. Após a conquista da cidade de Jericó, o povo não deveria tomar nada do seu despojo. Uma das tradições da guerra até aos nossos dias é que os despojos pertencem aos vitoriosos. Deus não queria que Israel se contaminasse com o estilo de vida e os falsos deuses daquela iníqua nação. Israel não precisava daquelas riquezas, eles tinham a Deus! No entanto, o brilho dos despojos provou ser tentador demais para Acan e ele acabou por tomar do despojo proibido. O v. 1, ensina-nos que o pecado de Acan logo contaminou grande parte do povo, tal é o poder de corrupção do pecado. No v. 3, encontramos as consequências do pecado do povo. Ao buscarem os seus interesses antes da vontade de Deus, o povo tornou-se preguiçoso e orgulhoso. As conquistas da terra deveriam ser conquistas de todo o povo. Porque Ai era uma cidade com “poucos inimigos”, o povo sugere que vão apenas alguns para que o povo não seja “fatigado”. É quando estamos longe de Deus que tomamos as piores decisões. O resultado de tamanho orgulho não nos surpreende. Israel sofre uma estrondosa derrota militar (v. 4). As pessoas com as maiores capacidades tornam-se em nada quando estão longe da vontade de Deus. Esta é uma importante lição. No v. 5, vemos o povo, triste, temeroso, derrotado, a colher as consequências do seu orgulho. Você acha que consegue vencer sem Deus? Pense bem.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).  

quinta-feira, 27 de junho de 2013

(Devocional) Bendizei ao Senhor - Sl. 134

AttributionNoncommercial Imagem usada com permissão de freefotouk
Quinta-feira, 27 de Junho de 2013
Leitura Bíblica Diária: Salmos 131-135

«Cântico dos degraus» Eis aqui, bendizei ao SENHOR todos vós, servos do SENHOR, que assistis na casa do SENHOR todas as noites. Levantai as vossas mãos no santuário, e bendizei ao SENHOR. O SENHOR que fez o céu e a terra te abençoe desde Sião."
Salmo 134 

Aprendemos neste salmo que todos os que servem ao Senhor têm a responsabilidade de O louvarem. Podemos não ter responsabilidades de ministério no templo do Senhor em Jerusalém, como este salmo sugere, mas todos os que dizem que crêm no Senhor, têm a responsabilidade de louvarem o Seu nome. Neste tempo em que o sangue de Jesus Cristo nos torna Seus sacerdotes, esta responsabilidade é de todos os salvos. Temos, portanto, um mandamento divino de louvarmos a Deus. O louvor é dizer coisas boas e verdadeiras sobre Deus. Não são de louvor as palavras que não são ditas pelo coração nem entendidas pelo intelecto. O Senhor espera que sejam levantadas a Ele as mãos de quem louva. Isto pode ser feito de forma física, mas a forma correcta de o fazer é de forma espiritual. Levantar as mãos a Deus significa que todo o nosso pecado já foi confessado a Ele e purificado pelo Seu perdão. Quantas mãos é que são levantadas a Deus manchadas por pecados não confessados e que só Ele consegue ver? Devemos louvar a Deus quando não há nada entre nós e Ele. Este Deus a Quem devemos louvar é eternamente merecedor do nosso louvor. Ele é o Criador do céu e da terra. Se temos alguma razão para louvar ela está no nosso Deus. Falemos do Seu poder, do Seu amor, da Sua compaixão, da Sua humildade, do Seu perdão. Quando dermos por isso já nos esquecemos dos nossos problemas. Não nos cansemos de contar ao mundo as maravilhas do nosso Deus.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).  

quarta-feira, 26 de junho de 2013

(Devocional) Ainda esperamos outro Cristo - Mt. 11:1-6

AttributionNoncommercialNo Derivative Works Imagem usada com permissão de Freeariello
Quarta-feira, 26 de Junho de 2013
Leitura Bíblica Diária: Mateus 11-15

"E aconteceu que, acabando Jesus de dar instruções aos seus doze discípulos, partiu dali a ensinar e a pregar nas cidades deles. E João, ouvindo no cárcere falar dos feitos de Cristo, enviou dois dos seus discípulos, a dizer-lhe: És tu aquele que havia de vir, ou esperamos outro? E Jesus, respondendo, disse-lhes: Ide, e anunciai a João as coisas que ouvis e vedes: os cegos vêem, e os coxos andam; os leprosos são limpos, e os surdos ouvem; os mortos são ressuscitados, e aos pobres é anunciado o evangelho. E bem-aventurado é aquele que não se escandalizar em mim."
Mateus 11:1-6  

Nesta passagem vemos que João Baptista, já depois de preso, envia dois dos seus discípulos a interrogar Jesus. Ele tinha ouvido falar das grande maravilhas operadas pelo seu primo Jesus, mas houve um momento de dúvida na sua vida. Estava ali o verdadeiro Cristo, profetizado nas Escrituras, o descendente de David que ocuparia o trono em Israel? Ou será que ainda tinham de esperar por outro Cristo. João Baptista recebe a confirmação que Jesus é o Cristo prometido. Não existe nenhum outro Cristo verdadeiro a não ser Jesus. Surpreende este momento de dúvida de João? Não era este aquele que tinha dito “eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”? Não foi este que escutou a voz do céu, ao baptizar Jesus, que disse “este é o meu filho amado”? Este não é um exemplo de contradição nas Escrituras, muito pelo contrário. João Baptista foi um extraordinário servo de Deus, mas homem como nós. Quem nunca teve dúvidas ou parou para pensar? No entanto, João exemplifica o que dever ser feito quando as dúvidas vêm. Não devemos deixar que as dúvidas permaneçam. Devemos levar as nossas dúvidas a Cristo e confiar na resposta Dele. Pela graça de Deus temos as Suas Palavras. A Palavra de Deus é a nossa melhor defesa contra as dúvidas. Você está a viver tendo a Bíblia como alimento da sua vida espiritual? Sem alimento adequado, a sua vida espiritual sofrerá detrimento. Com o alimento da Palavra, você está a salvo da dúvida.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).   

terça-feira, 25 de junho de 2013

(Devocional) Bem seguros - Sl. 129:1-4

AttributionNoncommercial Imagem usada com permissão de gander178
Terça-feira, 25 de Junho de 2013
Leitura Bíblica Diária: Salmo 126-130

"«Cântico dos degraus» Muitas vezes me angustiaram desde a minha mocidade, diga agora Israel; muitas vezes me angustiaram desde a minha mocidade; todavia não prevaleceram contra mim. Os lavradores araram sobre as minhas costas; compridos fizeram os seus sulcos. O SENHOR é justo; cortou as cordas dos ímpios."
Salmo 129:1-4  

Este salmo era entoado pelos grupos de peregrinos que anualmente caminhavam em direcção às festividades do templo em Jerusalém. Israel tinha até aquela data passado por diversas tribulações e problemas. Deus queria que eles se recordassem por onde já tinham passado. Também nós, se formos sinceros, conseguimos lembrar-nos de dias menos bons. Conseguimos lembrar-nos dos nossos erros e dos erros dos outros que nos afectaram. Não precisamos de esquecer o passado desde que conheçamos aquele que controla o futuro. O salmista diz que apesar de todos os problemas, nenhum prevaleceu contra ele. A verdade é que nenhum problema ganha terreno a quem está no Senhor. A promessa das Escrituras é que se confiarmos em Deus, nunca seremos tentados acima do que podemos suportar. A tempestade pode ser grande, mas para o crente ela é sempre temporária. Aquele que está em Cristo sabe que nunca morrerá. No meio da maior tribulação ele sabe que, mais dia menos dia, estará a ver o Senhor face a face. O v. 3, diz-nos que os ímpios terão as suas cordas cortadas. Aqueles que rejeitam a Deus sustentam a sua vida em cordas por eles inventadas. Pode até parecer que essas cordas lhes dão alguma estabilidade, mas todas as cordas atadas contra Deus e a Sua vontade serão cortadas. Será que temos hoje alguma corda que nos dá segurança mas sabemos que é contra a vontade de Deus? Estamos a confiar na nossa própria força ou capacidade? Entregue o seu caminho hoje ao Senhor.  

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).  

segunda-feira, 24 de junho de 2013

(Devocional) O milagre da Sua proximidade - Is. 64:1-5

Attribution Imagem usada com permissão de Jessie Pearl
Segunda-feira, 24 de Junho de 2013
Leitura Bíblica Diária: Isaías 61-65

"Oh! se fendesses os céus, e descesses, e os montes se escoassem de diante da tua face, como o fogo abrasador de fundição, fogo que faz ferver as águas, para fazeres notório o teu nome aos teus adversários, e assim as nações tremessem da tua presença! Quando fazias coisas terríveis, que nunca esperávamos, descias, e os montes se escoavam diante da tua face. Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti que trabalha para aquele que nele espera. Saíste ao encontro daquele que se alegrava e praticava justiça e dos que se lembram de ti nos teus caminhos; eis que te iraste, porque pecamos; neles há eternidade, para que sejamos salvos?"
Isaías 64:1-5  

Não tenhamos dúvidas da existência de Deus. Nem por um momento duvidemos de todas as maravilhas descritas na Palavra de Deus. Cada um dos milagres é real e proveniente de um Deus que continua a ser poderoso. Muitos duvidam da Bíblia porque, dizem, Deus não continua os milagres de outrora. Deus pode fazer cada uma das obras que fez no passado mas escolheu manifestar-Se a nós de formas ainda mais maravilhosas. Nos dias de hoje, Deus continua a realizar maravilhas. Ele sempre faz aquilo que é mais incrível e maravilhoso para as pessoas de cada época da história. Nos dias de hoje, a maior maravilha que Deus opera é relacionar-Se de forma pessoal com o ser humano (v. 4). O descrente e o desviado duvidam. Como é que Deus, Criador e Sustentador dos céus e da terra pode interessar-se pelas vidas individuais de tão infelizes criaturas como nós? Se Deus não tivesse interesse pessoal em nós, a obediência a Ele não faria sentido. A verdade é que obedecemos porque Deus Se revelou. E ao obedecer sabemos que Ele observa, regista e agrada-Se com a nossa obediência. A nossa obediência não é cega e apenas para nosso proveito, a nossa obediência deve ser dirigida ao nosso Deus e para a Sua glória. Que outro Deus é como o nosso Deus que atenta para o pecador, disposto a salvá-Lo? Sabemos que Deus está próximo porque o nosso Deus perdoa os pecados (v. 5). Sabemos que Deus está próximo porque Ele é Salvador.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).   

domingo, 23 de junho de 2013

(Devocional) Se não fora o Senhor - Sl. 124:1-5

AttributionNoncommercialNo Derivative Works Imagem usada com permissão de Pam_Broviak
Domingo, 23 de Junho de 2013
Leitura Bíblica Diária: Salmos 121-125

"«Cântico dos degraus, de Davi» Se não fora o SENHOR, que esteve ao nosso lado, ora diga Israel; se não fora o SENHOR, que esteve ao nosso lado, quando os homens se levantaram contra nós. Eles então nos teriam engolido vivos, quando a sua ira se acendeu contra nós. Então as águas teriam transbordado sobre nós, e a corrente teria passado sobre a nossa alma; então as águas altivas teriam passado sobre a nossa alma."
Salmo 124:1-5  

A nação de Israel sempre esteve sob ataque. Israel é o povo de Deus, escolhido por Ele para que o mundo O conhecesse. Através de Israel, todo o mundo pode ser abençoado com as bênçãos da salvação, perdão dos pecados e vida eterna. Portanto, não é de admirar que esta nação esteja sempre debaixo da mira do inimigo. Quando não eram as nações estrangeiras, era a sua própria rebeldia que punha em causa a sua sobrevivência. Como conseguiram escapar tanto tempo? David escreve estas palavras para que todos soubessem que era Deus que estava por detrás da salvação do Seu povo. Como crentes em Jesus, também estamos debaixo da mira do inimigo. Aquele que já nasceu de novo, sabe que já recebeu a vida eterna e que está seguro em Deus. Mesmo assim, o inimigo quer tornar cada crente inútil para o serviço do Senhor. Nos momentos em que estamos mais seguros é fácil esquecermos quem é o autor na nossa segurança. O salmista nestes primeiros versículos observa que se não fosse o Senhor, eles já teriam há muito sido engolidos. A imagem utilizada é a da destruição causada pela água. Os judeus conheciam muito bem a história do dilúvio e sabiam da grande destruição que ocorreu nessa altura. Um coração agradecido deve ser a imagem de marca do crente. Deus tem-nos protegido de grandes perigos.       

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).   

sábado, 22 de junho de 2013

(Devocional) Instrução no tempo certo - Jos. 1:1-9


Attribution Imagem usada com permissão de fabrisalvetti
Quinta-feira, 20 de Junho de 2013
Leitura Bíblica Diária: Deuteronómio 31-34

"E sucedeu depois da morte de Moisés, servo do SENHOR, que o SENHOR falou a Josué, filho de Num, servo de Moisés, dizendo: Moisés, meu servo, é morto; levanta-te, pois, agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, à terra que eu dou aos filhos de Israel. Todo o lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu disse a Moisés. Desde o deserto e do Líbano, até ao grande rio, o rio Eufrates, toda a terra dos heteus, e até o grande mar para o poente do sol, será o vosso termo. Ninguém te poderá resistir, todos os dias da tua vida; como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei nem te desampararei. Esforça-te, e tem bom ânimo; porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a seus pais lhes daria. Tão-somente esforça-te e tem mui bom ânimo, para teres o cuidado de fazer conforme a toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares. Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido. Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o SENHOR teu Deus é contigo, por onde quer que andares."
Josué 1:1-9  

Moisés tinha liderado o povo durante quarenta anos. Depois da sua morte, Josué é escolhido para tomar a dianteira de Israel. Como é que Josué se deve ter sentido? Certamente não seria fácil substituir alguém tão carismático e fiel como Moisés. Que desafio! Nos mais cruciais momentos da sua vida, quando parece que tudo depende de si e você sente que não é capaz, Deus estará aí. O Senhor quer que você confie Nele e não esteja ansioso. No v. 5, Deus diz a Josué que estaria com ele. O Senhor reafirma que estaria com ele, da mesma maneira que tinha estado com Moisés. Que promessa poderosa! Como é que estas palavras nos falam a nós? Deus ensina que Moisés não era diferente de nós. A mesma presença que Moisés sempre evidenciou, estaria ao dispor de Josué e está ao nosso dispor também. Deus pede-lhe para se esforçar e ter bom ânimo. Uma das coisas que mais prejudica a nossa vida espiritual é a apatia ou indiferença para com Deus. O Senhor agrada-Se do nosso esforço. Devemos esforçar-nos para amá-Lo, esforçar-nos para O servir, esforçar-nos no nosso entusiasmo. Josué não sabia como eles iam entrar na terra, nem como derrotariam aquelas poderosas nações. Mesmo assim, Deus diz-lhe para ter bom ânimo. Que o mundo seja desanimado, mas que os filhos de Deus tenham esperança! Podemos esforçar-nos e ter bom ânimo, não com base na nossa força de vontade. Essa chega rapidamente ao fim. A fonte da nossa esperança é a eterna Palavra de Deus (v. 8).

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).   

sexta-feira, 21 de junho de 2013

(Devocional) Quem tem poder para curar - Mt. 10:1-4

Attribution Imagem usada com permissão chmeredith
Quinta-feira, 20 de Junho de 2013
Leitura Bíblica Diária: Deuteronómio 31-34

"E, chamando os seus doze discípulos, deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para os expulsarem, e para curarem toda a enfermidade e todo o mal. Ora, os nomes dos doze apóstolos são estes: O primeiro, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão; Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Lebeu, apelidado Tadeu; Simão o Zelote, e Judas Iscariotes, aquele que o traiu."
Mateus 10:1-4  

Nestes versículos vemos como Jesus pretende dar poder aos que O seguem para fazerem a Sua vontade. Primeiro os apóstolos foram chamados para seguirem Jesus. Aos que responderam à chamada e perseveraram na caminhada, Jesus distribui agora tarefas. Este é um ensinamento espiritual importante. Ainda hoje Jesus quer dar-nos coisas para fazer. Ainda hoje Ele está disposto a distribuir-nos serviço que vem directamente do Seu coração. Ainda hoje é possível fazermos apenas o que Ele quer que façamos. O objectivo é agirmos como membros de um corpo do qual Ele é a cabeça. Quando lemos que os apóstolos curavam ou faziam muitas maravilhas, não nos podemos esquecer de Quem é que na realidade as fazia. Jesus curava através deles. Eles apenas o podiam fazer no Seu nome e para a Sua glória. Muitos hoje afirmar terem o dom de curar. Acredito que Deus ainda tem poder para curar e que devemos fazer conhecidas a Ele as nossas enfermidades. Muitas pessoas têm sido curadas como resposta à oração. Biblicamente, o dom de curar foi dado apenas aos apóstolos de Jesus, ou seja, estes doze aqui mencionados e àquele (Paulo) que Jesus escolheu para substituir Judas. Este dom foi ainda dado a algumas pessoas que o receberam directamente das mãos dos apóstolos, mas que depois não o podiam passar a mais ninguém. Por procurarem dons que não são para hoje, muitos perdem de vista aquilo que Deus tem para eles fazerem. Procure encontrar o seu lugar no corpo de Cristo e sirva a Deus na sua igreja local.            

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).  

quinta-feira, 20 de junho de 2013

(Devocional) Toda a terra - Dt. 32:1-6

AttributionNoncommercialShare Alike Imagem usada com permissão abrinsky
Quinta-feira, 20 de Junho de 2013
Leitura Bíblica Diária: Deuteronómio 31-34

 "Inclinai os ouvidos, ó céus, e falarei; e ouça a terra as palavras da minha boca. Goteje a minha doutrina como a chuva, destile a minha palavra como o orvalho, como chuvisco sobre a erva e como gotas de água sobre a relva. Porque apregoarei o nome do SENHOR; engrandecei a nosso Deus. Ele é a Rocha, cuja obra é perfeita, porque todos os seus caminhos justos são; Deus é a verdade, e não há nele injustiça; justo e reto é. Corromperam-se contra ele; não são seus filhos, mas a sua mancha; geração perversa e distorcida é. Recompensais assim ao SENHOR, povo louco e ignorante? Não é ele teu pai que te adquiriu, te fez e te estabeleceu?"
Deuteronómio 32:1-6  

Moisés convoca toda a terra a ouvir o que ele está prestes a dizer. Também nós devemos falar do nosso Deus para todos. As palavras da nossa boca, todas, devem ser palavras edificantes e para bem de quem as ouve. Da mesma forma que a chuva, quando cai, molha todas as coisas, Moisés quer que as suas palavras cheguem a todo o lado e penetrem todos os corações. Ele dá, finalmente, a razão da importância das suas palavras. Elas são importantes porque engrandecem o nome do Senhor. Infelizmente muitas das palavras que falamos não têm qualquer valor. Mas todas as palavras de adoração e glorificação do Senhor são palavras de alto valor. Em poucas palavras Moisés diz muito sobre o Senhor. Ele é a Rocha, firme, que não muda, sobre a qual podemos construir as nossas vidas. Deus é perfeito em santidade, não há Nele falta alguma, todos os Seus caminhos devem ser comparados com os nossos caminhos. Assim, ganhamos consciência das nossas faltas e imperfeições e temos oportunidade de arrependimento. Deus é a verdade e não uma verdade. Podemos confiar Nele. Podemos descansar na justiça e rectidão do nosso Deus. Durante grande parte do resto do capítulo, Moisés expõe a loucura do povo em rebelar-se contra um Deus assim e que já havia feito tanto por eles. Deus é nosso Pai, enviou Seu Filho para nos salvar derramando o Seu sangue sobre a cruz. Como é possível esquecermo-nos do que Deus fez e continua a fazer por nós?

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).  

quarta-feira, 19 de junho de 2013

(Devocional) Lei ou princípios? - Is. 56:1-2

Quarta-feira, 19 de Junho de 2013
Leitura Bíblica Diária: Isaías 56-60

"Assim diz o SENHOR: Guardai o juízo, e fazei justiça, porque a minha salvação está prestes a vir, e a minha justiça, para se manifestar. Bem-aventurado o homem que fizer isto, e o filho do homem que lançar mão disto; que se guarda de profanar o sábado, e guarda a sua mão de fazer algum mal."
Isaías 56:1-2  

Esta passagem fala sobre não profanar o sábado e ter o cuidado para não fazer nada que seja errado. É bom aproveitarmos esta passagem que fala sobre a guarda do sábado para pensarmos um pouco sobre a lei e a sua actualidade. Será que os crentes em Jesus de hoje em dia têm a obrigação de guardar o sábado? A resposta é simples: não. Em primeiro lugar, precisamos de nos lembrar a quem foi dada a lei. O Novo Testamento diz-nos que a lei foi dada aos judeus para que todos pudessem ver que o padrão de Deus é tão elevado que precisamos da Sua misericórdia. Não quer isto dizer que a lei deve ser ignorada. Encontramos na lei princípios que podemos e devemos aplicar nas nossas vidas. Em relação à guarda do sábado os crentes do Novo Testamento aplicaram este princípio ao culto da igreja primitiva separando o primeiro dia da semana (o dia da ressurreição), para se juntarem para louvarem, para a Palavra e para o partir do pão. É muito comum os defensores do sábado pegarem em versículos como estes para dizerem que a Bíblia ensina que devemos guardar o sábado. Assim, nesses excessos de aplicação, chegam ao ponto de dizerem que quem não guarda o sábado não pode ser salvo. Como se o homem fosse salvo por guardar mandamentos e não apenas pelo sangue do Salvador. Esta passagem é também o anúncio do dia do Senhor. Aguardamos a Sua volta. Enquanto aguardamos obedeçamos, de coração, às Suas palavras para nós.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes). 

terça-feira, 18 de junho de 2013

(Devocional) Olhar para o vazio - Sl. 119:37

Terça-feira, 18 de Junho de 2013
Leitura Bíblica Diária: Salmos 119-120

 "Desvia os meus olhos de contemplarem a vaidade, e vivifica-me no teu caminho."
Salmo 119:37  

Temos aqui um bom exemplo do tom deste salmo. Muito deste salmo está organizado em forma de oração. Neste versículo o salmista afirma que já não quer contemplar mais a vaidade. Contemplar significa olhar com muita atenção. Vaidade é aquilo que é vazio, o nada. A verdade é que temos uma tendência para nos concentrarmos em coisas que não têm qualquer valor. A maior parte das energias, tempo e recursos gastos pelos seres humanos, dizem respeito a coisas passageiras e, portanto, sem verdadeiro valor. O que é eterno, divino, espiritual é que deveria merecer o nosso olhar. Só a Palavra do nosso Deus dura para sempre. Ao mesmo tempo, o salmista reconhece a sua incapacidade de mudar por conta própria. Na realidade ele não está a fazer um propósito, está a pedir ajuda. Só nos iremos começar a dedicar à vida que Deus tem para nós se nos dispusermos a reconhecer a nossa incapacidade e nos humilharmos ao ponto de pedirmos ajuda. Não precisamos de passar a vida a olhar para o vazio, temos alternativa. Podemos olhar com atenção para as coisas que irão durar para sempre. Tudo o que fazemos para Deus tem valor eterno. Em vez de olharmos para o inútil, que tal gastarmos o nosso tempo na Palavra de Deus? Só alcançaremos verdadeira vida, vida com sentido, quando entregarmos o nosso caminho ao Senhor.                

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes). 


segunda-feira, 17 de junho de 2013

(Devocional) O Poder da Palavra - Mt. 4:1-11

Segunda-feira, 17 de Junho de 2013
Leitura Bíblica Diária: Mateus 1-5

 "Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome; e, chegando-se a ele o tentador, disse: Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães. Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus. Então o diabo o transportou à cidade santa, e colocou-o sobre o pináculo do templo, e disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te de aqui abaixo; porque está escrito: Que aos seus anjos dará ordens a teu respeito, E tomar-te-ão nas mãos, Para que nunca tropeces em alguma pedra. Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus. Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles. E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás. Então o diabo o deixou; e, eis que chegaram os anjos, e o serviam."
Mateus 4:1-11  

Jesus tinha acabado de ser baptizado por João Baptista. Durante o baptismo, Deus o Pai havia dado o seu selo de aprovação dizendo a viva voz que Jesus era o Seu amado Filho. Agora vem o Seu grande momento de tentação. Satanás luta continuamente contra Deus e os Seus planos e, mesmo sabendo que Jesus é o Rei de Israel, tenta fazer com que Ele deixe de confiar em Deus, use Deus desnecessariamente e passe a servir a Satanás. Esta passagem é importante por várias razões. Em primeiro lugar vemos que Jesus é digno de ser o Salvador porque passou pelas mesmas tentações do que nós. Depois, porque podemos ver a forma como Deus pretende que passemos pelas tentações do inimigo. A cada tentação, Jesus citou versículos da Bíblia. De cada vez que Ele o fez, Satanás foi obrigado a retirar aquela tentação. Todos nós somos tentados. Embora seja verdade que não iremos resistir a todas as tentações, não precisamos de cair em todas elas. Nem sequer na maioria. Quanto mais guardarmos a Palavra de Deus no nosso coração (sim estou a falar de memorização), mais seguros iremos estar contra o inimigo das nossas almas. Que importância você dá à Palavra de Deus? É possível que pense que nunca sofrerá uma tentação grave, ou que é suficientemente forte para suportar as que vierem. Deixe de confiar em si mesmo e agarre-se às armas que Deus lhe dá. Elas estão disponíveis e são mais do que suficientes.    

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes). 

domingo, 16 de junho de 2013

(Devocional) Servimos o Rei dos reis - Dt. 26:16-19

Domingo, 16 de Junho de 2013
Leitura Bíblica Diária: Deuteronómio 26-30

 "Neste dia, o SENHOR teu Deus te manda cumprir estes estatutos e juízos; guarda-os pois, e cumpre-os com todo o teu coração e com toda a tua alma. Hoje declaraste ao SENHOR que ele te será por Deus, e que andarás nos seus caminhos, e guardarás os seus estatutos, e os seus mandamentos, e os seus juízos, e darás ouvidos à sua voz. E o SENHOR hoje te declarou que tu lhe serás por seu próprio povo, como te tem dito, e que guardarás todos os seus mandamentos. Para assim te exaltar sobre todas as nações que criou, para louvor, e para fama, e para glória, e para que sejas um povo santo ao SENHOR teu Deus, como tem falado."
Deuteronómio 26:16-19 

Os mandamentos do Senhor são uma certeza. Não somos pessoas sem nada a que nos agarrar. Temos mandamentos claros e específicos que nos deixam perceber de que é que o Senhor Se agrada e do que Ele não Se agrada. Não podemos servir ao Senhor parcialmente ou impondo condições. Não podemos poupar esforços no serviço a um Deus que deu tudo por nós. Temos de chegar a um ponto nas nossas vidas em que declaramos ao Senhor toda a vontade que temos de servir a Ele e só a Ele. Quando nos convertemos expressamos a nossa vontade de que Deus seja o Senhor das nossas vidas. Deve ser parte desse compromisso a intenção de passarmos a estar atentos à Sua voz. Quanto menos lermos a Palavra, menos vamos ouvir a voz do Senhor. A promessa que temos de Deus diz-nos que quando O recebemos, por fé no Senhor Jesus, Ele faz de nós Seus filhos. Esta, como todas a promessas de Deus, é sempre verdade. É bom sabermos que fazemos parte da família de Deus. Sabermos isto deve bastar para estarmos atentos à forma como vivemos a vida e deve dar-nos motivação para andarmos nos Seus caminhos e ouvirmos a Sua voz. O homem só encontra o seu lugar no mundo quando se submete à vontade de Deus. Só encontramos verdadeira paz e alegria quando servimos o Senhor e nos tornamos Seus filhos. Esta é a glória dos filhos de Deus – saber que servimos o Rei dos reis.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes). 

sábado, 15 de junho de 2013

(Devocional) Deus é de confiança - Sl. 118:1-18

Sábado, 15 de Junho de 2013
Leitura Bíblica Diária: Salmos 116-118

"Louvai ao SENHOR, porque ele é bom, porque a sua benignidade dura para sempre. Diga agora Israel que a sua benignidade dura para sempre. Diga agora a casa de Arão que a sua benignidade dura para sempre. Digam agora os que temem ao SENHOR que a sua benignidade dura para sempre. Invoquei o SENHOR na angústia; o SENHOR me ouviu, e me tirou para um lugar largo. O SENHOR está comigo; não temerei o que me pode fazer o homem. O SENHOR está comigo entre aqueles que me ajudam; por isso verei cumprido o meu desejo sobre os que me odeiam. É melhor confiar no SENHOR do que confiar no homem. É melhor confiar no SENHOR do que confiar nos príncipes. Todas as nações me cercaram, mas no nome do SENHOR as despedaçarei. Cercaram-me, e tornaram a cercar-me; mas no nome do SENHOR eu as despedaçarei. Cercaram-me como abelhas; porém apagaram-se como o fogo de espinhos; pois no nome do SENHOR as despedaçarei. Com força me impeliste para me fazeres cair, porém o SENHOR me ajudou. O SENHOR é a minha força e o meu cântico; e se fez a minha salvação. Nas tendas dos justos há voz de júbilo e de salvação; a destra do SENHOR faz proezas. A destra do SENHOR se exalta; a destra do SENHOR faz proezas. Não morrerei, mas viverei; e contarei as obras do SENHOR. O SENHOR me castigou muito, mas não me entregou à morte."
Salmo 118:1-18  

Nesta passagem o salmista afirma que é melhor confiar em Deus do que confiar nos homens (v. 8). Ele di-lo com conhecimento de causa. Os homens erram, mesmo que não o queiram fazer; os homens enganam, os homens buscam os seus próprios interesses. Por outro lado, Deus é benigno, isso significa que Ele é bom e fiel. Para além dessa certeza, sabemos ainda que Ele será sempre assim. Deus não muda. A Sua forma de agir para com os homens é sempre a mesma. Assim, quando vêm os problemas, quem é que vamos chamar (v. 5)? Vamos confiar em pessoas que falham, ou iremos confiar em Deus que é sempre fiel e bom? A resposta é óbvia. Quando Pedro se começou a afundar depois de ter caminhado sobre a água ele não disse, “Judas, atira-me uma corda!”. Pedro disse, “Senhor, ajuda-me!”. Com que fundamento é que os crentes confiam em Deus? Será que se trata de uma confiança completamente cega? A verdade é que não é assim. Confiamos para viver a nossa vida no mesmo Deus que salvou as nossas almas (v. 14). Todos os que já aceitaram a salvação conhecem a diferença que Deus faz nas suas vidas. A vida de um salvo por Jesus é necessariamente diferente do que a vida de um perdido. Se não confiamos é porque ainda não conhecemos como devíamos. Nós confiamos naquilo que conhecemos. Decida-se a parar de confiar naquilo que não é digno da sua confiança. Determine hoje a confiar plenamente em Deus e a acertar os seus passos com a Sua perfeita vontade.      

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes). 

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Devocional) Como é o céu? - Ap. 21:9-27

Sexta-feira, 14 de Junho de 2013
Leitura Bíblica Diária: Apocalipse 21-22

"E veio a mim um dos sete anjos que tinham as sete taças cheias das últimas sete pragas, e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a esposa, a mulher do Cordeiro. E levou-me em espírito a um grande e alto monte, e mostrou-me a grande cidade, a santa Jerusalém, que de Deus descia do céu. E tinha a glória de Deus; e a sua luz era semelhante a uma pedra preciosíssima, como a pedra de jaspe, como o cristal resplandecente. E tinha um grande e alto muro com doze portas, e nas portas doze anjos, e nomes escritos sobre elas, que são os nomes das doze tribos dos filhos de Israel. Do lado do levante tinha três portas, do lado do norte, três portas, do lado do sul, três portas, do lado do poente, três portas. E o muro da cidade tinha doze fundamentos, e neles os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro. E aquele que falava comigo tinha uma cana de ouro, para medir a cidade, e as suas portas, e o seu muro. E a cidade estava situada em quadrado; e o seu comprimento era tanto como a sua largura. E mediu a cidade com a cana até doze mil estádios; e o seu comprimento, largura e altura eram iguais. E mediu o seu muro, de cento e quarenta e quatro côvados, conforme a medida de homem, que é a de um anjo. E a construção do seu muro era de jaspe, e a cidade de ouro puro, semelhante a vidro puro. E os fundamentos do muro da cidade estavam adornados de toda a pedra preciosa. O primeiro fundamento era jaspe; o segundo, safira; o terceiro, calcedônia; o quarto, esmeralda; o quinto, sardônica; o sexto, sárdio; o sétimo, crisólito; o oitavo, berilo; o nono, topázio; o décimo, crisópraso; o undécimo, jacinto; o duodécimo, ametista. E as doze portas eram doze pérolas; cada uma das portas era uma pérola; e a praça da cidade de ouro puro, como vidro transparente. E nela não vi templo, porque o seu templo é o Senhor Deus Todo-Poderoso, e o Cordeiro. E a cidade não necessita de sol nem de lua, para que nela resplandeçam, porque a glória de Deus a tem iluminado, e o Cordeiro é a sua lâmpada. E as nações dos salvos andarão à sua luz; e os reis da terra trarão para ela a sua glória e honra. E as suas portas não se fecharão de dia, porque ali não haverá noite. E a ela trarão a glória e honra das nações. E não entrará nela coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira; mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro."
Apocalipse 21:9-27 

Nestes versículos encontramos uma descrição com bastante pormenor de como é o céu. Isto é importante não por causa do lugar, mas por causa de quem está lá. Este é o lugar onde vamos viver com o nosso Salvador para sempre. Neste lado da eternidade certamente estamos seguros da Sua presença em nós, mas naquela maravilhosa cidade iremos ver o Seu rosto! O céu será a habitação dos crentes do Antigo (v. 12) e do Novo Testamento (v. 14). Isto diz-nos que a salvação do homem é uma história única. Desde que caíu em pecado, o homem sempre foi incapaz de se salvar a si mesmo. A salvação sempre foi pela fé no único meio de salvação, o sangue do Cordeiro de Deus. O formato da cidade é um cubo perfeito (v. 16). Este é o mesmo formato do lugar santíssimo do tabernáculo e do templo. Este era o lugar onde habitava a glória de Deus. Devido à desobediência, Deus saiu do templo. Deus agora habita, de uma forma especial em cada crente em Jesus e o Senhor está presente em cada ajuntamento das Suas igrejas. No futuro habitaremos no lugar santíssimo, com Deus, para sempre! Na descrição estão presentes muitos materiais preciosos, pois este é o lugar mais valioso de todos. Por toda a eternidade, quem aqui habitar cantará louvores, quem rejeitou tão maravilhosa salvação, desejará lá estar. Nesta cidade não haverá templo, nem qualquer fonte externa de luz. A presença de Deus responde a todas as nossas necessidades. 

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes). 

quinta-feira, 13 de junho de 2013

(Devocional) Vidas amputadas - Is. 55:1-5

Quinta-feira, 13 de Junho de 2013
Leitura Bíblica Diária: Isaías 51-55

 "O vós, todos os que tendes sede, vinde às águas, e os que não tendes dinheiro, vinde, comprai, e comei; sim, vinde, comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite. Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão? E o produto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer? Ouvi-me atentamente, e comei o que é bom, e a vossa alma se deleite com a gordura. Inclinai os vossos ouvidos, e vinde a mim; ouvi, e a vossa alma viverá; porque convosco farei uma aliança perpétua, dando-vos as firmes beneficências de Davi. Eis que eu o dei por testemunha aos povos, como líder e governador dos povos. Eis que chamarás a uma nação que não conheces, e uma nação que nunca te conheceu correrá para ti, por amor do SENHOR teu Deus, e do Santo de Israel; porque ele te glorificou."
Isaías 55:1-5  

Muitas são as vozes que se levantam acusando o Deus da Bíblia de ser um Deus cruel e vingativo. Penso que qualquer leitor atento da Palavra não consegue ficar muito tempo com essa opinião. Saltam à vista na Palavra de Deus os convites generosos de um Deus que Se quer relacionar com uma humanidade desviada. O homem foi criado para viver em comunhão com Deus. Uma pessoa que viva longe de Deus vive uma vida amputada do seu verdadeiro sentido. Depois de se desviar de Deus, e sentindo o vazio daí resultante, a humanidade tem tentado voltar para Deus. Vítima do seu próprio orgulho, e cego pelo pecado, o homem convenceu-se de que, quanto mais se esforçasse e quanto mais caro fosse o valor empregue, mais próximo estaria da redenção. Deus ensina-nos que a salvação não custa nada à humanidade, Ele Próprio pagou o que havia a ser pago (v. 1). Todos os esforços humanos para pagar a sua própria salvação são loucos e inúteis (v. 2). Para que alguém encontre Deus só tem de reconhecer a sua incapacidade, as suas faltas, e reconhecer Cristo como único substituto pelo seu pecado. A partir daí começa uma nova vida de íntima comunhão com o Deus de amor. Estas palavras são dirigidas ao povo de Israel, os judeus, prometendo-lhes a restauração, como povo, da sua posição para com Deus (vs. 3-4). No entanto, encontramos aqui uma mensagem universal. O amor de Deus é para todo o mundo (v. 5, Jo. 3:16).         

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes). 

quarta-feira, 12 de junho de 2013

(Devocional) Onde está o vosso Deus? - Sl. 115:1-8

Quarta-feira, 12 de Junho de 2013
Leitura Bíblica Diária: Salmos 111-115

"Não a nós, SENHOR, não a nós, mas ao teu nome dá glória, por amor da tua benignidade e da tua verdade. Porque dirão os gentios: Onde está o seu Deus? Mas o nosso Deus está nos céus; fez tudo o que lhe agradou. Os ídolos deles são prata e ouro, obra das mãos dos homens. Têm boca, mas não falam; olhos têm, mas não vêem. Têm ouvidos, mas não ouvem; narizes têm, mas não cheiram. Têm mãos, mas não apalpam; pés têm, mas não andam; nem som algum sai da sua garganta. A eles se tornem semelhantes os que os fazem, assim como todos os que neles confiam."
Salmo 115:1-8  

Quem não conhece a Deus está sempre à procura de desculpas para não acreditar. Quando as coisas correm mal, principalmente para os crentes, os que se recusam arrepender rejubilam com a possibilidade de não existir Deus. Tapam o sol com uma peneira e perguntam “onde está o vosso Deus?” (v. 2). Dizem, “se Deus existisse nada disto estaria a acontecer.” A verdade é que eles falam do que não conhecem. A verdade é que Deus está acima deste plano terreno que Ele Próprio criou. Com Ele não há passado nem futuro, princípio nem fim. Ele está no Céu e não há limites para a Sua vontade (v. 3). Em resposta ao Deus verdadeiro, que não pode ser limitado pelas pessoas, os homens iníquos criam divindades à sua própria medida. Um ídolo (vs. 4-7) é tudo o que ocupa um lugar que só a Deus diz respeito. As pessoas criam um sentimento de falsa esperança depositando a sua fé em deuses que eles próprios criaram. Os ídolos, os falsos deuses, não têm vida, não falam, não exigem nada que as pessoas não queiram fazer. Como então ficar a conhecer o Deus verdadeiro? Basta reconhecer o seu pecado e aceitar a salvação disponível em Cristo. Deus entrará na sua vida. Você falará com Ele em oração, Ele falará consigo através da Sua Palavra. Onde está o nosso Deus? Está sempre disposto a falar com quem se humilhar perante Ele. Ele está a toda a nossa volta. Irá reconhecer a presença de Deus à sua volta no dia de hoje?

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes). 

terça-feira, 11 de junho de 2013

(Devocional) O valor da inocência - Dt. 21:1-9

Segunda-feira, 10 de Junho de 2013
Leitura Bíblica Diária: Apocalipse 16-20

 "Quando na terra que te der o SENHOR teu Deus, para possuí-la, se achar um morto, caído no campo, sem que se saiba quem o matou, então sairão os teus anciãos e os teus juízes, e medirão a distância até as cidades que estiverem em redor do morto; e, na cidade mais próxima ao morto, os anciãos da mesma cidade tomarão uma novilha da manada, que não tenha trabalhado nem tenha puxado com o jugo; e os anciãos daquela cidade trarão a novilha a um vale áspero, que nunca foi lavrado nem semeado; e ali, naquele vale, degolarão a novilha; então se achegarão os sacerdotes, filhos de Levi; pois o SENHOR teu Deus os escolheu para o servirem, e para abençoarem em nome do SENHOR; e pela sua palavra se decidirá toda a demanda e todo o ferimento; e todos os anciãos da mesma cidade, mais próxima ao morto, lavarão as suas mãos sobre a novilha degolada no vale; e protestarão, e dirão: As nossas mãos não derramaram este sangue, e os nossos olhos o não viram. Sê propício ao teu povo Israel, que tu, ó SENHOR, resgataste, e não ponhas o sangue inocente no meio do teu povo Israel. E aquele sangue lhes será expiado. Assim tirarás o sangue inocente do meio de ti; pois farás o que é reto aos olhos do SENHOR."
Deuteronómio 21:1-9  

Um dos princípios mais evidentes nas Escrituras é o princípio da santidade da vida humana. Deus é o autor da vida e o homem foi criado à Sua imagem. É por isso que qualquer homicídio na Bíblia é tratado como um assunto da maior seriedade. Nunca se justifica tirar-se uma vida, sejam quais forem as razões. Nos tempos que correm, procura-se chamar certo ao que está errado. Os servos de Deus não podem ter medo de defender a fé. Uma vida vale mais do que o mundo inteiro. Sempre que existe um homicídio, algo tem de ser feito. O homicida tem de ser encontrado até ao limite das forças. Através da imagem do sacrifício da bezerra, vemos novamente o princípio do derramamento de sangue inocente como caminho para a inocência. Trata-se claramente de mais uma seta a apontar para o sangue inocente de Cristo derramado para que nós pudéssemos ser inocentes aos olhos de Deus. Esta passagem é sobre a tentativa de descobrir o autor de um homicídio quando este é desconhecido. Naturalmente, as pessoas da localidade mais próxima de onde o corpo foi encontrado, são os primeiros suspeitos. Em caso de inocência, os anciãos da cidade deveriam declará-lo a alta voz (v. 7). O valor da inocência é muito grande. A herança de um bom nome é mais importante do que riquezas. Como o v. 9, diz, nós vivemos aos olhos de Deus. Nada é escondido diante Dele. Que possamos viver uma vida digna aos Seus olhos. 

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).