domingo, 31 de março de 2013

(Devocional) Alimentar contendas - Pv. 26:20-22

Domingo, 31 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: Provérbios 26-30

"Sem lenha, o fogo se apagará; e não havendo intrigante, cessará a contenda. Como o carvão para as brasas, e a lenha para o fogo, assim é o homem contencioso para acender rixas. As palavras do intrigante são como doces bocados; elas descem ao mais íntimo do ventre."
Provérbios 26:20-22  

Por vezes existem conflitos e contendas entre pessoas. É possível que já nos tenhamos envolvido em mal-entendidos, zangas ou conflitos com outras pessoas. O mandamento de Deus a este respeito diz-nos que o melhor que pode acontecer é o desaparecimento da contenda. A Bíblia diz-nos que antes de alguém se arrepender, essa pessoa é inimiga de Deus. Já imaginaram se Deus, de vez em quando, voltasse a ser inimigo de quem já perdoou? Porque continuar a alimentar conflitos que já deveriam estar mortos? A verdade é que a má-língua é o combustível das discussões. Quantos relacionamentos que estavam a caminho da restauração, que foram destruídos por causa de alguém incapaz de dominar a língua? Todos nós devemos ser experientes no domínio deste perigoso membro e, se temos problemas, devemos orar a Deus, para que Ele tome controlo das nossas palavras. Por vezes, podemos estar a prejudicar alguém quando pensamos que estamos a ajudar. Não devemos alimentar discussões nem tomar partido inutilmente. O versículo 22 fala sobre a tentação da má-língua. A nossa carne tem fome de aprovação. Que bem que nos sentimos, quando alguém nos vem falar mal de alguém com quem temos um problema. Não devemos estar em nenhum dos lados da coscuvilhice. Da mesma maneira que não nos devemos envolver na má-língua, não devemos consentir que ela ocorra na nossa presença. Que Deus nos ajude a não alimentarmos discussões.          

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).     

sábado, 30 de março de 2013

(Devocional) A nova vida do arrependido - Lev. 14:1-9

Sábado, 30 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: Levítico 11-15

"Depois falou o SENHOR a Moisés, dizendo: esta será a lei do leproso no dia da sua purificação: será levado ao sacerdote, e o sacerdote sairá fora do arraial, e o examinará, e eis que, se a praga da lepra do leproso for sarada, então o sacerdote ordenará que por aquele que se houver de purificar se tomem duas aves vivas e limpas, e pau de cedro, e carmesim, e hissopo. Mandará também o sacerdote que se degole uma ave num vaso de barro sobre águas vivas, e tomará a ave viva, e o pau de cedro, e o carmesim, e o hissopo, e os molhará, com a ave viva, no sangue da ave que foi degolada sobre as águas correntes. E sobre aquele que há de purificar-se da lepra espargirá sete vezes; então o declarará por limpo, e soltará a ave viva sobre a face do campo. E aquele que tem de purificar-se lavará as suas vestes, e rapará todo o seu pêlo, e se lavará com água; assim será limpo; e depois entrará no arraial, porém, ficará fora da sua tenda por sete dias; e será que ao sétimo dia rapará todo o seu pêlo, a sua cabeça, e a sua barba, e as sobrancelhas; sim, rapará todo o pêlo, e lavará as suas vestes, e lavará a sua carne com água, e será limpo."
Levítico 14:1-9  

Na Bíblia a lepra é comparada ao pecado. Se para as pessoas, a lepra era uma sentença de morte, para Deus não há nada que não tenha solução. Esta passagem é de uma enorme esperança pois descreve os passos a tomar quando a pessoa era curada da lepra. Ainda bem que Deus tem solução para os maiores problemas. O v. 5, diz que parte do sacrifício a ser apresentado deveria ser preparado sobre “águas vivas”. Jesus promete dar “água viva” a todo aquele que lha pedir. Não é maravilhoso sabermos Quem é a fonte desta água viva? Ela é a única que pode sarar-nos da doença do pecado. Como sempre, associado ao pecado está o derramamento de sangue. Este é um princípio universal e eterno. Se quisermos os nossos pecados perdoados, temos de confiar no sangue que foi derramado por nós. Só o sangue puro de Jesus é suficiente como oferta pelo nosso pecado. Uma das aves oferecidas pelo leproso curado deveria ser solta sobre o campo (v. 7). Isto simboliza o desaparecimento do poder do pecado sobre o arrependido. Depois de confiarmos em Cristo já não somos servos do pecado. A purificação descrita nos vs. 8-9, fala de uma nova vida. Somos libertos do pecado não para ficarmos a pensar no que era e no que podia ter sido. Somos libertos do pecado para servirmos a Deus naquilo que virá a ser. Devemos entregar-nos à nova vida que Ele tem para nós.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).        

sexta-feira, 29 de março de 2013

(Devocional) Quem é o Senhor sobre nós? - Salmo 12

Sexta-feira, 29 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: Salmos 11-15

"«Salmo de Davi para o músico-mor, sobre Seminite» Salva-nos, SENHOR, porque faltam os homens bons; porque são poucos os fiéis entre os filhos dos homens. Cada um fala com falsidade ao seu próximo; falam com lábios lisonjeiros e coração dobrado. O SENHOR cortará todos os lábios lisonjeiros e a língua que fala soberbamente. Pois dizem: Com a nossa língua prevaleceremos; são nossos os lábios; quem é senhor sobre nós? Pela opressão dos pobres, pelo gemido dos necessitados me levantarei agora, diz o SENHOR; porei a salvo aquele para quem eles assopram. As palavras do SENHOR são palavras puras, como prata refinada em fornalha de barro, purificada sete vezes. Tu os guardarás, SENHOR; desta geração os livrarás para sempre. Os ímpios andam por toda parte, quando os mais vis dos filhos dos homens são exaltados."
Salmo 12 

O grito inicial do salmista deve ser o nosso próprio grito. Precisamos desesperadamente de salvação. Precisamos que Deus nos salve de nós mesmos. Por vezes convencemo-nos que somos bons e que somos capazes. Que Deus nos salve diariamente do orgulho do nosso próprio coração. A salvação da humanidade dependeu da iniciativa de Deus (v. 5). Foi Ele que, apesar de sermos Seus inimigos, tomou a dianteira e decidiu salvar a humanidade. A descrição que é feita do homem nas Escrituras não é bonita, mas é real. Mesmo assim, Deus dá-nos a promessa de salvação. Jesus veio buscar e salvar os que se haviam perdido. Mas como é que sabemos que é assim? Como é que sabemos que temos Quem nos salve de nós mesmos? Como sabemos que não estamos condenados a viver desta maneira, em comportamentos e atitudes que nos destroem a casa dia? Sabemos que temos salvação disponível, porque temos a Palavra de Deus. A Bíblia é um livro precioso e puro (v. 6). Podemos confiar nas suas palavras pois não existe outro livro assim. Do princípio ao fim, a Bíblia é a Palavra de Deus. Apesar de ter sido escrita ao longo de séculos e por mais de 40 autores humanos diferentes, a Bíblia tem um tema só – Jesus Cristo – e apresenta-o sem uma vez só se contradizer ou mentir. Estamos rodeados de impiedade (v. 7), a forma como os pecadores continuam, aparentemente impunes, tenta-nos ao desespero. No entanto, com Deus, estamos do lado vencedor. 

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).       

quinta-feira, 28 de março de 2013

(Devocional) Esperamos a Sua vinda - 1 Tess. 4:13-17

Quinta-feira, 28 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: I Tessalonicenses 1-5

 "Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança. Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele. Dizemo-vos, pois, isto, pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor."
1 Tessalonicenses 4:13-17  

Apesar de Paulo ter passado muito pouco tempo nesta cidade, um dos temas que ele ensinou a estes novos crentes foi o da volta de Cristo. Isto evidencia a importância que este tema tem para os crentes de todos os tempos. Aqui, Paulo trata de esclarecer algumas dúvidas que haviam ficado sobre este tema. Em primeiro lugar, o apóstolo esforça-se a dizer-lhes que em Cristo há esperança. Os crentes não são como o resto do mundo que vive sem direcção ou esperança (v. 13). Aqueles que já partiram, que depositaram a sua confiança em Cristo e já eram salvos, voltarão com Cristo na Sua vinda (v. 14). Estão com Ele e com Ele voltarão. Assim,  nenhum dos filhos de Deus perderá este grande acontecimento. No dia do arrebatamento, a primeira coisa que acontecerá será a ressurreição dos corpos dos crentes que vêm com Cristo, aqueles que “dormiam” (v. 16). Os seus espíritos eternos serão reunidos aos seus corpos ressuscitados e glorificados. Depois, os crentes que estiverem vivos nesse dia, serão arrebatados para encontrar o Senhor nos ares (v. 17). Nesse momento os nossos corpos serão transformados e teremos o mesmo corpo glorificado que Jesus agora tem. Viveremos e reinaremos para sempre com Ele. Este será um acontecimento glorioso e fazemos bem em desejá-lo. Este ensinamento serve de consolação (v. 18). Aconteça o que acontecer, a nossa vida será melhor do que é agora e isso para todo o sempre. Cristo vem!    

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).       

quarta-feira, 27 de março de 2013

(Devocional) Cansar-me para quê - Pv. 23:4-5

Quarta-feira, 27 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: Provérbios 21-25

"Não te fatigues para enriqueceres; e não apliques nisso a tua sabedoria. Porventura fixarás os teus olhos naquilo que não é nada? porque certamente criará asas e voará ao céu como a águia."
Provérbios 23:4-5  

Ninguém gosta de estar cansado. O sono é algo que sabe tão bem porque ele serve para descansar. Só nos iremos cansar a troco de algo que seja importante para nós. Muitas pessoas fazem-no porque têm o objectivo de ficarem ricas. A desculpa mais apresentada é, “eu não quero ficar rico, quero apenas ter o suficiente.” A verdade é que, frequentemente, temos muito mais do que necessitamos e temos de trabalhar e nos cansar muitíssimo para podermos manter o nível de vida que imaginámos para nós. Será que os bens materiais merecem todo este esforço e toda esta canseira? A Palavra de Deus diz neste versículo que não. O versículo 5 diz que iremos sofrer desilusão se colocarmos os nossos olhos, ou seja, fizermos o nosso objectivo daquilo que é nada. Diz ainda que os bens materiais têm uma natureza temporária. É muito fácil perder os bens materiais e muitas vidas têm sido destruídas porque muitas pessoas colocaram todas as suas forças na acumulação de bens que desapareceram de um dia para o outro. O que fazer então? Devemos esforçar-nos para que os nossos objectivos sejam não fracos e temporários, mas firmes e eternos. Tudo o que fizermos para Cristo, permanece eternamente. Tudo o que fizermos para melhorar a nossa vida espiritual, será usado na eternidade. Todas as almas que ganharmos para Cristo, viverão para sempre. Está a cansar-se para quê? Que seja para fazer a vontade de Deus.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).       

terça-feira, 26 de março de 2013

(Devocional) Como louvaremos - Sl. 9:1-10

Terça-feira, 26 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: Salmos 6-10

"«Salmo de Davi para o músico-mor, sobre Mute-Láben» Eu te louvarei, SENHOR, com todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas. Em ti me alegrarei e saltarei de prazer; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo. Porquanto os meus inimigos retornaram, caíram e pereceram diante da tua face. Pois tu tens sustentado o meu direito e a minha causa; tu te assentaste no tribunal, julgando justamente; repreendeste as nações, destruíste os ímpios; apagaste o seu nome para sempre e eternamente. Oh! inimigo! acabaram-se para sempre as assolações; e tu arrasaste as cidades, e a sua memória pereceu com elas. Mas o SENHOR está assentado perpetuamente; já preparou o seu tribunal para julgar. Ele mesmo julgará o mundo com justiça; exercerá juízo sobre povos com retidão. O SENHOR será também um alto refúgio para o oprimido; um alto refúgio em tempos de angústia. Em ti confiarão os que conhecem o teu nome; porque tu, SENHOR, nunca desamparaste os que te buscam."
Salmos 9:1-10  

Fala-se muito de louvor. Ele é usado como ferramenta de evangelismo. A ideia é simples: um louvor apelativo atrai pessoas para o evangelho. A ideia não é má, mas tem perigos. Louvar a Deus deveria ser acerca de Deus, não para agradar aos homens. O que é louvar? Este salmo dá-nos algumas características do verdadeiro louvor. Em primeiro lugar, louvar é falar bem de alguma coisa. Assim, para louvarmos a Deus dignamente, precisamos de transmitir, de forma inteligível, as maravilhas de Deus. Quando nos dispomos a contar as maravilhas de Deus, temos um campo infinito para explorar. Este salmo dá alguns tópicos de louvor que qualquer crente pode usar para louvar a Deus. Devemos louvar a Deus lembrando-nos das vitórias, dadas por Ele, sobre o inimigo e os inimigos. Deus promete sempre dar o escape para qualquer tentação. Devemos lembrar-nos com frequência das vitórias alcançadas e expressar a nossa gratidão a Deus. Devemos também, tal como faz o salmista, lembrar-nos com frequência da justiça de Deus. Devido à justiça de Deus, todos nós estivemos um dia condenados. Somos completamente indignos de ter comunhão com um Deus tão santo. No entanto, para além de justiça, Deus é também rico em amor. Devemos louvá-lo pela Sua justiça. Só Ele é justo. O v. 10, deve ser usado como arma do crente. Deus nunca rejeitará aqueles que O buscam. Deus nunca estará ocupado demais nem será indiferente aos que invocam o Seu nome. Glória e louvor sejam dados a Deus por isso!     

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).      

segunda-feira, 25 de março de 2013

(Devocional) A dívida - Lev. 7:1-10

Segunda-feira, 25 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: Levítico 6-10

"E esta é a lei da expiação da culpa; coisa santíssima é. No lugar onde degolam o holocausto, degolarão a oferta pela expiação da culpa, e o seu sangue se espargirá sobre o altar em redor. E dela se oferecerá toda a sua gordura; a cauda, e a gordura que cobre a fressura. Também ambos os rins, e a gordura que neles há, que está junto aos lombos, e o redenho sobre o fígado, com os rins se tirará; e o sacerdote os queimará sobre o altar em oferta queimada ao SENHOR; expiação da culpa é. Todo o varão entre os sacerdotes a comerá; no lugar santo se comerá; coisa santíssima é. Como a expiação pelo pecado, assim será a expiação da culpa; uma mesma lei haverá para elas; será do sacerdote que houver feito propiciação com ela. Também o sacerdote, que oferecer o holocausto de alguém, terá para si o couro do holocausto que oferecer. Como também toda a oferta que se cozer no forno, com tudo que se preparar na frigideira e na caçoula, será do sacerdote que a oferecer. Também toda a oferta amassada com azeite, ou seca, será de todos os filhos de Arão, assim de um como de outro."
Levítico 7:1-10  

Temos agora a descrição do sacrifício de expiação da culpa. O sacrifício de expiação do pecado (que vimos antes), dizia respeito à natureza pecaminosa, este diz respeito aos actos isolados de pecado. Somos pecadores porque, em Adão somos filhos da desobediência. Porque somos pecadores cometemos pecados. A verdade é que somos pessoalmente responsáveis por cada pecado cometido. O pecado é sempre um atentado contra a natureza de Deus. Cada pecado tem um elevado preço e tem sempre consequência na nossa vida e à nossa volta. Em termos individuais, o preço do pecado é sentido através da culpa. O mundo tem diversas formas de lidar com a culpa sendo a mais popular a transferência. Pensamos que podemos lidar com a culpa se a colocarmos noutra pessoa ou circunstância. Nos dias de hoje muitos desculpam os seus crimes nas condições sociais ou em alguma doença. No entanto, transferir a culpa não faz com que esta desapareça. Deus estabelece, então, este sacrifício. Mais uma vez, o povo não deveria confiar que o sacrifício os livrasse da culpa, mas deveria colocar a sua confiança em Deus, que estabeleceu o sacrifício. Todo o sacrifício com derramamento de sangue era apenas um símbolo do sangue perfeito de Cristo que seria derramado como pagamento, diante de Deus, por todos os pecados que já cometemos ou ainda vamos cometer. O sangue de Jesus não é apenas o pagamento pelos nossos pecados, ele apaga também toda a nossa culpa. Confia que o sangue de Cristo tem esse poder? Já confia nele?

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).      

domingo, 24 de março de 2013

(Devocional) Viram ali brasas - Jo. 21:1-14

Domingo, 24 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: João 21

"Depois disto manifestou-se Jesus outra vez aos discípulos junto do mar de Tiberíades; e manifestou-se assim: estavam juntos Simão Pedro, e Tomé, chamado Dídimo, e Natanael, que era de Caná da Galiléia, os filhos de Zebedeu, e outros dois dos seus discípulos. Disse-lhes Simão Pedro: Vou pescar. Dizem-lhe eles: Também nós vamos contigo. Foram, e subiram logo para o barco, e naquela noite nada apanharam. E, sendo já manhã, Jesus se apresentou na praia, mas os discípulos não conheceram que era Jesus. Disse-lhes, pois, Jesus: Filhos, tendes alguma coisa de comer? Responderam-lhe: Não. E ele lhes disse: Lançai a rede para o lado direito do barco, e achareis. Lançaram-na, pois, e já não a podiam tirar, pela multidão dos peixes. Então aquele discípulo, a quem Jesus amava, disse a Pedro: É o Senhor. E, quando Simão Pedro ouviu que era o Senhor, cingiu-se com a túnica (porque estava nu) e lançou-se ao mar. E os outros discípulos foram com o barco (porque não estavam distantes da terra senão quase duzentos côvados), levando a rede cheia de peixes. Logo que desceram para terra, viram ali brasas, e um peixe posto em cima, e pão. Disse-lhes Jesus: Trazei dos peixes que agora apanhastes. Simão Pedro subiu e puxou a rede para terra, cheia de cento e cinqüenta e três grandes peixes e, sendo tantos, não se rompeu a rede. Disse-lhes Jesus: Vinde, comei. E nenhum dos discípulos ousava perguntar-lhe: Quem és tu? sabendo que era o Senhor. Chegou, pois, Jesus, e tomou o pão, e deu-lhes e, semelhantemente o peixe. E já era a terceira vez que Jesus se manifestava aos seus discípulos, depois de ter ressuscitado dentre os mortos."
João 21:1-14  

Não era a primeira vez que o Senhor lhes aparecia após a ressurreição. O corpo glorificado do Senhor, apesar de manter suficientes das suas características originais, era também suficientemente diferente para que, em conjunto com o facto de os discípulos não estarem ainda habituados à realidade da ressurreição, fazer com que, por vezes, o Senhor não fosse reconhecido. Neste evento, que prepara Pedro para a sua restauração após ter negado a Cristo, aprendemos algumas coisas sobre o nosso próprio relacionamento com o Cristo ressuscitado. Em primeiro lugar, não podemos fazer nada se o Senhor não nos ajudar. Eles pescaram a noite toda, mas foi preciso a vontade do Senhor para que a rede se enchesse. Quando Pedro chega a terra, observa que Jesus não precisa dos peixes que apanhamos. Ele já tinha preparado o seu próprio peixe. O que temos nós para oferecer a Deus? Apenas um coração de servo e um espírito obediente. Aquelas brasas devem ter significado algo para Pedro. Foi ao calor de umas brasas que ele tinha negado conhecer o Salvador da sua alma (a palavra “brasas” apenas aparece nestas duas ocasiões). Não nos podemos relacionar com Cristo, se não estivermos dispostos a reconhecer, confessar e deixar o nosso pecado. Ao mudarmos de ideias relativamente ao nosso erro, a graça de Deus é suficiente para vivermos uma nova vida. A mensagem de Cristo não é, “venha como está e fique como está”. A mensagem de Cristo é “venha como está e deixe-me mudar a sua vida.”

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).     

sábado, 23 de março de 2013

(Devocional) O servo de Deus - Salmo 1:1-3

Sábado, 23 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: Salmos 1-5

"Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará."
Salmo 1:1-3  

Temos neste salmo a descrição do servo de Deus. Todos nós deveremos ter Deus como Senhor e sermos sujeitos a Ele. Quais devem ser as qualidades de quem serve ao Senhor? Em primeiro lugar, o servo do Senhor tem de ser alguém que não tem medo de ser diferente. Ele não perde tempo preocupado se vai ser excluído do grupo dos que são populares. Geralmente as coisas que são populares não são aquelas que agradam a Deus. Em segundo lugar, o servo de Deus não perde o seu tempo envolvido nas mesmas actividades que os desobedientes. Isto não quer dizer que não busque contacto com descrentes, para evangelização, mas que não se envolverá nas mesmas actividades do que eles. Aqueles que sabemos que são rebeldes, desobedientes a Deus, aos pais e às autoridades, não são as pessoas com quem os crentes em Cristo devem ter as suas amizades mais profundas. Tendemos a adoptar as atitudes daqueles com quem passamos mais tempo. É daí que vem a importância de escolhermos bem as nossas companhias. O servo de Deus é uma pessoa do Livro. A Palavra de Deus tem a primazia na sua vida. Ele busca-a diariamente e procura ajustar a sua vida com os seus ensinamentos. Em caso de dúvida, é nas Sagradas Escrituras que ele busca direcção. Finalmente, o servo de Deus sabe que está plantado junto à fonte de água viva. Não é possível servir a Deus fielmente e não ser Seu filho, nascido de novo pelo sangue de Cristo. A quem você serve?   

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).    

sexta-feira, 22 de março de 2013

(Devocional) A verdade chegou - Col. 1:3-8

Sexta-feira, 22 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: Colossenses 1-4

"Graças damos a Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, orando sempre por vós, porquanto ouvimos da vossa fé em Cristo Jesus, e do amor que tendes para com todos os santos; por causa da esperança que vos está reservada nos céus, da qual já antes ouvistes pela palavra da verdade do evangelho, que já chegou a vós, como também está em todo o mundo; e já vai frutificando, como também entre vós, desde o dia em que ouvistes e conhecestes a graça de Deus em verdade; como aprendestes de Epafras, nosso amado conservo, que para vós é um fiel ministro de Cristo, o qual nos declarou também o vosso amor no Espírito."
Colossenses 1:3-8  

Paulo diz aos crentes desta igreja que está em oração por eles. Ele já ouviu falar da fé que eles têm em Cristo. Esta esperança que os crentes desta cidade têm existe porque a verdade do evangelho, que por esta altura já tinha chegado a todo o mundo (v. 6), tinha chagado a eles também. A verdade é uma força poderosa. O inimigo das nossas almas gasta uma grande parte dos seus esforços a tentar convencer o mundo inteiro de que não existe uma verdade absoluta. Ele ganha quando convence as pessoas de que tudo é relativo. No entanto o evangelho de Jesus Cristo é uma verdade absoluta! Esta verdade chegou a Colossos e aquele lugar nunca mais foi o mesmo. Jesus é o Salvador do mundo, Ele é o Filho de Deus, Ele morreu pelos nossos pecados e ressuscitou. Podemos confiar toda a nossa vida a esta verdade. Os crentes desta igreja tinham-no feito e essa fé era manifesta e comentada até em lugares distantes dali. A sua fé é um exemplo para os outros? A forma como vive, fala e reage dão testemunho do seu Deus? As suas atitudes reflectem o amor e graça daquele que nem o Seu Filho poupou para que você tivesse vida? Alguém que esteja triste, desanimado e sem esperança como é que fica depois de passar tempo consigo? Melhor? Pior? Na mesma? A verdade chegou a si também, vai deixar que Deus mude a sua vida?

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).      

quinta-feira, 21 de março de 2013

(Devocional) O privilégio de ofertar - Lev. 1:1-2

Quinta-feira, 21 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: Levítico 1-5

"E chamou o SENHOR a Moisés, e falou com ele da tenda da congregação, dizendo: fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando algum de vós oferecer oferta ao SENHOR, oferecerá a sua oferta de gado, isto é, de gado vacum e de ovelha."
Levítico 1:1-2  

Iniciamos hoje a leitura do livro de Levítico. Este livro de Moisés trata sobre o estabelecimento e organização do sistema de culto sacerdotal entre os judeus. Os primeiros 10 capítulos dizem-nos que Deus tem uma provisão para o pecado. Ou seja, Deus não ignora as nossas imperfeições para com Ele e dá-nos uma forma de lidar com o problema do pecado. A primeira coisa que vemos nestes dois versículos é que é Deus que inicia a comunicação (v. 1). Foi Deus que chamou a Moisés com a intenção de falar com ele. Deus prova o seu amor por nós em que Cristo morreu por nós sendo nós ainda pecadores (Rom. 5:8). Antes sequer de pensarmos em Deus, Ele veio ao nosso encontro. Em segundo lugar vemos que Deus falou “da tenda da congregação” (tabernáculo).Isso não surpreende porque foi precisamente por isso que Deus lhes deu o tabernáculo. Isto é importante porque muitos procuram Deus em todo o lugar menos na Sua Palavra, o lugar de onde Ele nos fala hoje em dia. Finalmente, o v. 2 diz-nos que Deus estabelece o que quer receber de oferta. É maravilhoso poder dar algo a Deus. Obviamente sabemos que Deus não precisa de nada, no entanto Ele quer ver onde está colocado o nosso amor. Não podemos dar a Deus tudo o que quisermos. Existem pessoas que dedicam a Deus as suas vidas de pecado. Temos de ofertar de acordo com a Sua vontade. Em primeiro lugar, Deus quer o nosso coração. O seu coração pertence a Deus? 

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).     

quarta-feira, 20 de março de 2013

(Devocional) A atitutde perante a repreensão - Pv. 17:10

Quarta-feira, 20 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: Provérbios 16-20

 "A repreensão penetra mais profundamente no prudente do que cem açoites no tolo."
Provérbios 17:10  

Mais uma vez Salomão entra no campo das comparações entre a sabedoria e a loucura. Desta vez, refere o pormenor da repreensão. Existem várias formas de repreender. Os pais sabem isto melhor do que ninguém. Deve fazer-se depender a correcção da gravidade da ofensa. Não se aplica o mesmo castigo a um filho que errou por ignorância e a outro que mentiu descaradamente. Devem aplicar-se castigos e repreensões diferentes consoante a gravidade da acção praticada. Mas existe um outro factor que faz variar a intensidade do castigo – a atitude do prevaricador. Para muitos, aquele que está realmente interessado em fazer o que está certo, aquele que está arrependido do mal que fez e que se sente mal por ter ofendido quem ofendeu, uma breve repreensão terá um profundo efeito. Para outros, o indiferente, o iníquo, aquele que não vê mal no que fez nem se importa com as consequências que os seus actos têm para os outros à sua volta, a repreensão não tem qualquer valor e são necessários muitos açoites para que comece a sentir as consequências dos seus actos. A Bíblia tem um nome para tal pessoa – o tolo. Quantas vezes é que esperamos pelos verdadeiros castigos permitidos pelo Senhor nas nossas vidas até começarrmos a ouvir as Suas repreensões? De cada vez que ouvimos uma pregação, hino bíblico, ou lemos a Palavra de Deus, Ele pode estar a querer chamar a nossa atenção. Não desviemos os nossos ouvidos de Quem nos quer bem.             

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).     

terça-feira, 19 de março de 2013

(Devocional) A vitória da fidelidade - Fp. 1:1-2

Terça-feira, 19 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: Filipenses 1-4

"Paulo e Timóteo, servos de Jesus Cristo, a todos os santos em Cristo Jesus, que estão em Filipos, com os bispos e diáconos: graça a vós, e paz da parte de Deus nosso Pai e da do Senhor Jesus Cristo."
Filipenses 1:1-2  

Esta carta aos crentes da igreja de Filipos tinha como intenção dar graças a Deus pela oferta que eles tinham feito para os crentes em Jerusalém. Pelos vistos existiam nesta igreja alguns problemas de rivalidade e abertura aos ensinamentos de falsos mestres, Paulo aproveita a carta para tratar, também, desses assuntos. Uma coisa que sobressai nestes versículos introdutórios é o aparente crescimento desta igreja. Tratava-se já de uma igreja com vários pastores e diáconos. Pela graça de Deus, longe estavam os tempos do começo em que a igreja havia sido iniciada apenas com a família do carcereiro, Lídia e a jovem anteriormente possessa. A fidelidade de Paulo ao seu apostulado era claramente visível olhando para esta igreja local. O mesmo Deus continua a querer plantar igrejas nas localidades à nossa volta que não as têm. Isto é possível se formos fiéis ao Seu chamado e crermos no Seu poder. As palavras desta carta são para “todos os santos… que estão em Filipos” (v. 1). Não se deixem enganar, as palavras das Escrituras são para todos nós e são acessíveis a todos. A Bíblia é a carta de amor de Deus a nós pessoalmente, não é apenas para os pastores e doutores. Temos de ser fiéis na leitura das nossas Bíblias. O v. 2 diz-nos que Deus quer que tenhamos paz. Esta paz vem do Salvador, Jesus Cristo, e de obedecermos ao Espírito Santo em nossas vidas. Está disponível só em Deus e é inesgotável.            

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).     


segunda-feira, 18 de março de 2013

(Devocional) Nova vida - João 20:26-31

Segunda-feira, 18 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: João 16-20

"E oito dias depois estavam outra vez os seus discípulos dentro, e com eles Tomé. Chegou Jesus, estando as portas fechadas, e apresentou-se no meio, e disse: Paz seja convosco. Depois disse a Tomé: Põe aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos; e chega a tua mão, e põe-na no meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente. E Tomé respondeu, e disse-lhe: Senhor meu, e Deus meu! Disse-lhe Jesus: Porque me viste, Tomé, creste; bem-aventurados os que não viram e creram. Jesus, pois, operou também em presença de seus discípulos muitos outros sinais, que não estão escritos neste livro. Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome."
João 20:26-31 

É tão bom sabermos que servimos a um Senhor vivo. Jesus havia sido morto no Calvário e sepultado num túmulo que não pôde retê-lo. Ao terceiro dia ressuscitou. Nesta passagem aparece pela segunda vez aos apóstolos e pela primeira a Tomé. Este apóstolo havia demonstrado dificuldade em crer na ressurreição corporal de Cristo. Foram vários os ensinamentos que Jesus havia compartilhado com os Seus discípulos que eles não entenderam completamente. Jesus tinha profetizado acerca da Sua morte e ressurreição. Por vezes ouvimos, mas não escutamos. Aqueles homens estavam tão convencidos que Jesus ocuparia o Seu trono naquela altura, que não conseguiam escutar mais nada. Isto deve servir de aviso para não procurarmos ver nas Escrituras apenas aquilo que queremos ver. Devemos encarar a Palavra de Deus com humildade e com intenção de obedecer. Mesmo quando encontramos algo novo. Jesus não ocuparia o Seu trono naquela altura. Os planos de Deus eram muito mais elevados do que as intenções dos apóstolos. Por tudo isso, Jesus certifica-Se que Tomé toque no Seu corpo glorificado. Era o mesmo corpo, mas ressuscitado. Tinha a mesma forma, mas com novas capacidades. Tomé ganha consciência de uma verdade que Jesus já tinha ensinado – Jesus é Jeová feito carne para salvar a humanidade (v. 28). Jesus aproveita para ensinar sobre a fé que salva. Acreditar em Jesus é acreditar sem ver. É colocar toda a nossa confiança em algo que não vemos. Em recompensa, veremos Aquele em quem acreditámos. Ele vive!    

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).     

domingo, 17 de março de 2013

(Devocional) Trabalhar juntos para o Senhor - Ex. 36:1-7

Domingo, 17 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: Êxodo 36-40

"Assim trabalharam Bezalel e Aoliabe, e todo o homem sábio de coração, a quem o SENHOR dera sabedoria e inteligência, para saber como haviam de fazer toda a obra para o serviço do santuário, conforme a tudo o que o SENHOR tinha ordenado. Então Moisés chamou a Bezalel e a Aoliabe, e a todo o homem sábio de coração, em cujo coração o SENHOR tinha dado sabedoria; a todo aquele a quem o seu coração moveu a se chegar à obra para fazê-la. Estes receberam de Moisés toda a oferta alçada, que trouxeram os filhos de Israel para a obra do serviço do santuário, para fazê-la, e ainda eles lhe traziam cada manhã ofertas voluntárias. E vieram todos os sábios, que faziam toda a obra do santuário, cada um da obra que fazia, e falaram a Moisés, dizendo: O povo traz muito mais do que basta para o serviço da obra que o SENHOR ordenou se fizesse. Então mandou Moisés que proclamassem por todo o arraial, dizendo: Nenhum homem, nem mulher, faça mais obra alguma para a oferta alçada do santuário. Assim o povo foi proibido de trazer mais, porque tinham material bastante para toda a obra que havia de fazer-se, e ainda sobejava."
Êxodo 36:1-7  

Vimos antes, neste livro, que Deus tinha dado os planos para a construção do tabernáculo (o lugar onde Ele estaria presente junto com o seu povo). Agora estamos a ver a construção do mesmo. Aqui aprendemos uma verdade muito importante. Deus capacita os corações que se dispõem à obra (v. 1). Seja qual for a obra para a qual Deus o chamou, Deus irá dar-lhe tudo o que precisa para realizá-la apenas quando estiver disposto a segui-Lo. Deus não escolhe os capacitados, Ele capacita os escolhidos. Esta era uma obra preciosa para o povo porque eles sabiam que era a vontade de Deus para eles. Para além das suas ofertas e dízimos normais, o povo juntou-se à obra através de muitas ofertas especiais (v. 3). Se Deus ganhar o nosso coração, ganhará também a nossa carteira. Por vezes até os crentes têm dificuldades em dar. Quando as pessoas têm dificuldade em dar para uma obra que claramente é do Senhor, o problema não está na obra, está no coração. Este foi um trabalho de equipa. Cada um contribuiu com o trabalho que sabia fazer (v. 4). Temos dons diferentes. Não devemos invejar o trabalho dos outros. Devemos fazer o trabalho que Deus nos deu para fazer. O v. 6 é o sonho de qualquer pastor. Moisés teve de dizer ao povo para não dar mais para a obra. Aquilo que tinha sido dado era mais do que suficiente. É fantástico vermos tudo o que Deus consegue fazer através de pessoas completamente dedicadas a Ele.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).     

sábado, 16 de março de 2013

(Devocional) Obediência - Ef. 6:1-9

Sábado, 16 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: Efésios 6

"Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa; para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra. E vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor. Vós, servos, obedecei a vossos senhores segundo a carne, com temor e tremor, na sinceridade de vosso coração, como a Cristo; não servindo à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus; servindo de boa vontade como ao Senhor, e não como aos homens. Sabendo que cada um receberá do Senhor todo o bem que fizer, seja servo, seja livre. E vós, senhores, fazei o mesmo para com eles, deixando as ameaças, sabendo também que o Senhor deles e vosso está no céu, e que para com ele não há acepção de pessoas."
Efésios 6:1-9  

O tema é muito importante. Esta passagem trata da importância dos filhos obedecerem aos pais (v. 1), mas não só. Ao mesmo tempo que assinala o valor da obediência dos filhos, também chama a atenção para a responsabilidade dos pais. Porquê? O princípio é este, devemos considerar todos como superiores a nós mesmos, mas ninguém se deve considerar superior a ninguém. Sempre que alguém se começa a considerar a si mesmo como última autoridade, é o Senhorio de Deus que começa a ser colocado em causa. Deus é Senhor sobre todas as coisas e ninguém é superior a Ele. A humildade deve, assim, ser buscada por todos, principalmente por aqueles em posição de autoridade. Deus estabelece, em diferentes alturas da nossa vida, autoridades humanas às quais nos devemos submeter. A obediência começa aí, mas não acaba aí. Por colocarem as autoridades humanas como últimas autoridades, os homens acham-se, então, no direito de acabar com qualquer tipo de obediência a autoridades pelas quais percam o respeito, ou com as quais não concordem. Mas, se nos lembrarmos que é Deus que coloca as autoridades na nossa vida, então teremos de confiar Nele quando as coisas não correrem bem. Obedecemos aos pais e às outras autoridades ordenadas ou permitidas por Deus, devido à nossa obediência a Ele. Quando os pais retiram Deus como autoridade absoluta do lar, estão, na verdade, a prejudicar gravemente o desenvolvimento dos seus filhos.  

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).    

sexta-feira, 15 de março de 2013

(Devocional) Quem são os seus amigos? - Pv. 13:20

Sexta-feira, 15 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: Provérbios 11-15

"O que anda com os sábios ficará sábio, mas o companheiro dos tolos será destruído." 
Provérbios 13:20
 

Encontramos aqui um mandamento do Senhor para que andemos com os sábios. Andar é passar tempo com, ter como companhia habitual. Muito se aprende sobre uma pessoa pela análise dos amigos com quem ela escolhe passar o seu tempo. A Bíblia ensina-nos que o temor do Senhor é o princípio da sabedoria. Assim, os sábios serão os mais humildes, tementes e dedicados servos de Deus. Isto quer dizer que só posso ser amigo de crentes? Não. O próprio Jesus era acusado pelos fariseus de ser amigo de pecadores. Não existe nada de mal em procurar a salvação dos nossos amigos descrentes. Para fazer isso é preciso passar tempo com eles. No entanto estaremos a expôr-nos a perigos se a maioria das pessoas com quem passamos tempo forem pessoas que rejeitam a Deus. Mais dia menos dia estaremos envolvidos nas mesmas actividades do que eles. O versículo diz-nos que seremos afligidos se só os tolos forem os nossos companheiros. Por outro lado, a Bíblia promete bênção se escolhermos ter por companheiros aqueles que temem a Deus. Isso quer dizer que queremos, também nós, seguir os caminhos do Senhor. A nossa caminhada com o nosso Mestre será melhorada. Teremos a quem pedir conselhos, e quem entenda as lutas de quem está seriamente a tentar viver para Deus. O povo diz, “diz-me com quem andas e dir-te-ei quem és.” E nós? Quem somos nós?                 

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).    

quinta-feira, 14 de março de 2013

(Devocional) Somos corpo de Cristo - Ef. 1:15-23

Quinta-feira, 14 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: Efésios 1-5

"Por isso, ouvindo eu também a fé que entre vós há no Senhor Jesus, e o vosso amor para com todos os santos, não cesso de dar graças a Deus por vós, lembrando-me de vós nas minhas orações: para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação; tendo iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação, e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos; e qual a sobreexcelente grandeza do seu poder sobre nós, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder, que manifestou em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos, e pondo-o à sua direita nos céus. Acima de todo o principado, e poder, e potestade, e domínio, e de todo o nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro; e sujeitou todas as coisas a seus pés, e sobre todas as coisas o constituiu como cabeça da igreja, que é o seu corpo, a plenitude daquele que cumpre tudo em todos."
Efésios 1:15-23 

Como cristãos, ou seguidores de Cristo, é importante que saibamos Quem Cristo é. Cristo é Deus em forma humana. Deus, em Cristo, fez-Se carne e habitou entre nós. Jesus é a manifestação visível de Jeová. Jesus é 100% homem e 100% Deus. Ele veio ao mundo com um corpo visível e material tal como o nosso. Este mesmo corpo foi ressuscitado e, tal como Ele hoje é, nós seremos também. Ao sermos salvos recebemos de Cristo uma missão. O v. 18 chama-lhe de vocação. Deus dá a todos um sentido, uma direcção. Ele estende aos Seus filhos o conhecimento de qual a Sua vontade para as Suas vidas. Deus não nos deixa sem rumo. Podemos não ser todos chamados para fazer grandes coisas aos olhos dos homens. No entanto, devemos todos ser fiéis no que Deus nos chamou a realizar. O exemplo que temos a seguir é o exemplo de Cristo. O que o Pai Lhe deu para fazer não foi fácil. Aliás, foi a obra mais difícil alguma vez realizada. A Bíblia nos diz que o Salvador suou grandes gotas de sangue a pensar naquilo que tinha para fazer. O que foi que Ele fez? Foi fiel até à morte. Depois de morrer, Jesus foi sepultado, mas o túmulo não foi suficiente para O deter. Jesus ressurgiu trinfante. Antes de voltar para o Pai, Jesus deixou a Grande Comissão à Sua igreja. Jesus é o líder das igrejas. Os crentes são o Seu corpo no mundo. Como tal, devem desenvolver as actividades que Ele deseja.         

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).    

quarta-feira, 13 de março de 2013

(Devocional) Queríamos ver Jesus - Jo. 12:20-36

Quarta-feira, 13 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: João 11-15

"Ora, havia alguns gregos, entre os que tinham subido a adorar no dia da festa. Estes, pois, dirigiram-se a Filipe, que era de Betsaida da Galiléia, e rogaram-lhe, dizendo: Senhor, queríamos ver a Jesus. Filipe foi dizê-lo a André, e então André e Filipe o disseram a Jesus. E Jesus lhes respondeu, dizendo: E chegada a hora em que o Filho do homem há de ser glorificado. Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto. Quem ama a sua vida perdê-la-á, e quem neste mundo odeia a sua vida, guarda-la-á para a vida eterna. Se alguém me serve, siga-me, e onde eu estiver, ali estará também o meu servo. E, se alguém me servir, meu Pai o honrará. Agora a minha alma está perturbada; e que direi eu? Pai, salva-me desta hora; mas para isto vim a esta hora. Pai, glorifica o teu nome. Então veio uma voz do céu que dizia: Já o tenho glorificado, e outra vez o glorificarei. Ora, a multidão que ali estava, e que a ouvira, dizia que havia sido um trovão. Outros diziam: Um anjo lhe falou. Respondeu Jesus, e disse: Não veio esta voz por amor de mim, mas por amor de vós. Agora é o juízo deste mundo; agora será expulso o príncipe deste mundo. E eu, quando for levantado da terra, todos atrairei a mim. E dizia isto, significando de que morte havia de morrer. Respondeu-lhe a multidão: Nós temos ouvido da lei, que o Cristo permanece para sempre; e como dizes tu que convém que o Filho do homem seja levantado? Quem é esse Filho do homem? Disse-lhes, pois, Jesus: A luz ainda está convosco por um pouco de tempo. Andai enquanto tendes luz, para que as trevas não vos apanhem; pois quem anda nas trevas não sabe para onde vai. Enquanto tendes luz, crede na luz, para que sejais filhos da luz. Estas coisas disse Jesus e, retirando-se, escondeu-se deles."
João 12:20-36  

Alguns gregos dirigem-se a Filipe e dizem “queríamos ver a Jesus”. Gosto muito deste pedido. Temos muito a aprender com ele. Por muito interessantes que pensemos ser (não somos), aquilo que os outros precisam é de ver Jesus. Ele é que traz paz, salvação e transformação de vidas. É isso mesmo que Jesus aproveita para ensinar nesta passagem. Temos de aprender a morrer para nós mesmos (v. 24). A única forma de produzirmos frutos eternos é abrirmos mão de nós mesmos e deixarmos Cristo viver, por completo, em nós. Todos nós queremos ser bons servos. Servir é seguir (v. 26). Para sermos bons servos temos de aprender com Cristo, estar atentos às Suas Palavras e dispostos a seguir para onde quer que Ele nos mandar. Na crucificação, Cristo foi levantado. O Seu sacrifício foi público. No entanto isso é também uma imagem do que Ele quer continuar a fazer neste mundo. Ele quer ser levantado, para continuar a atrair todos a Ele (v. 32). Tal como João Baptista, a nossa atitude deve ser, convém que Ele cresça e que eu diminua. Deus não nos deixa sós para aplicarmos isto às nossas vidas. Ainda bem, pois não é com naturalidade que nos rebaixamos e morremos para nós mesmos. Temos a luz de Cristo (v. 35) para nos confortar, guiar e fortalecer. Aproveitemos a luz que Ele derrama em nós. A vida que Ele tem para nós é possível porque somos Seus filhos e, porque Ele é luz, somos filhos da luz.                        

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).    

terça-feira, 12 de março de 2013

(Devocional) Queremos a presença de Deus? - Ex. 33:1-6

Terça-feira, 12 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: Êxodo 31-35

"Disse mais o SENHOR a Moisés: Vai, sobe daqui, tu e o povo que fizeste subir da terra do Egito, à terra que jurei a Abraão, a Isaque, e a Jacó, dizendo: À tua descendência a darei. E enviarei um anjo adiante de ti, e lançarei fora os cananeus, e os amorreus, e os heteus, e os perizeus, e os heveus, e os jebuseus, a uma terra que mana leite e mel; porque eu não subirei no meio de ti, porquanto és povo de dura cerviz, para que te não consuma eu no caminho. E, ouvindo o povo esta má notícia, pranteou-se e ninguém pós sobre si os seus atavios. Porquanto o SENHOR tinha dito a Moisés: Dize aos filhos de Israel: És povo de dura cerviz; se por um momento subir no meio de ti, te consumirei; porém agora tira os teus atavios, para que eu saiba o que te hei de fazer. Então os filhos de Israel se despojaram dos seus atavios, ao pé do monte Horebe."
Êxodo 33:1-6  

Vemos na Palavra de Deus a dificuldade que o povo de Israel teve para se manter fiel. Estes relatos servem para nosso aviso e para sabermos que, se mantivermos os nossos olhos em Deus, a vida cristã vitoriosa será uma realidade. Uma das lições que temos de aprender é não considerar as bênçãos como permanentes. Nesta passagem vemos que o povo se havia habituado à presença de Deus entre eles e pensavam, e agiam, como se isso fosse durar para sempre. Face à desobediência deles, Deus diz-lhes que não continuará no meio deles. A partir dali seria um anjo a guiá-los até à terra prometida (v. 2). Nenhum anjo substitui a presença do Próprio Deus! Estamos rodeados de coisas e pessoas que querem ocupar na nossa vida o lugar que é de Deus. Nada do que este mundo tenha para oferecer é melhor do que caminharmos em comunhão com Deus. Os v. 4-5 falam-nos sobre o costume do povo nesta altura de usar atavios. Estes atavios (enfeites) eram provavelmente o uso, pelos homens, de pulseiras, nos braços e nas pernas, tal como era costume dos homens egípcios. Deus já tinha dito que não queria que eles os usassem (v. 5). No entanto, apenas quando se vêm confrontados com as consequências da desobediência é que eles decidem parar. O v. 6 diz-nos que, a partir do monte Horebe, os judeus nunca mais usaram atavios. Vale a pena abrir mão, de forma permanente, de alguma coisa se isso significa passar a estar em comunhão com Deus.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).    

segunda-feira, 11 de março de 2013

(Devocional) A preguiça - Pv. 6:6-11

Segunda-feira, 11 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: Provérbios 6-10

"Vai ter com a formiga, ó preguiçoso; olha para os seus caminhos, e sê sábio. Pois ela, não tendo chefe, nem guarda, nem dominador, prepara no verão o seu pão; na sega ajunta o seu mantimento. O preguiçoso, até quando ficarás deitado? Quando te levantarás do teu sono? Um pouco a dormir, um pouco a tosquenejar; um pouco a repousar de braços cruzados; assim sobrevirá a tua pobreza como o meliante, e a tua necessidade como um homem armado."
Provérbios 6:6-11  

Salomão começa por nos dar o exemplo da formiga. Este deve ser um dos animais mais comuns do mundo. Em todo o mundo existe e sempre com o mesmo tipo de comportamento. Oganização, esforço e trabalho são características deste pequeno animal. Aprendemos que todos nós sabemos quando estamos a ser preguiçosos. Todos nós sabemos quando não nos estamos a esforçar tanto como devíamos. Quando deixamos de fazer alguma coisa apenas porque é trabalhosa. A preguiça é contrária ao próprio Deus. A Bíblia nos ensina que Jesus Se levantava muitas vezes quando ainda era noite para poder orar e passar tempo com o Pai. A preguiça é precisamente o que nos impede de levantar (v. 9). Podemos desculpar-nos com cansaço mas, muitas vezes, somos culpados deste pecado. O perigo da preguiça é que ela é enganadora. O que é melhor para nós, dormir, ou ler a Palavra de Deus? Temos de ser sinceros e responder que é estar com Deus. No entanto, se dermos atenção à preguiça, acabamos por escolher o que é pior para nós. Vale a pena chegar tarde ao trabalho para poder dormir mais 10 minutos? Claro que não! Mas é o que fazemos quando damos ouvidos à preguiça. Ela impede-nos de escolher o melhor. Se nos deixarmos controlar por ela a nossa própria vida sofrerá as consequências. Salomão fala da pobreza (v. 11). Ela virá de um momento para o outro e sem avisar, como um ladrão, e será muito difícil mandar embora, como alguém que vem bem armado. Fazemos bem em escutar os conselhos de Deus.       

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).   

domingo, 10 de março de 2013

(Devocional) Fazer as obras de Deus - Jo. 6:28-59

Domingo, 10 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: João 6-10

"Disseram-lhe, pois: Que faremos para executarmos as obras de Deus? Jesus respondeu, e disse-lhes: A obra de Deus é esta: Que creiais naquele que ele enviou. Disseram-lhe, pois: Que sinal, pois, fazes tu, para que o vejamos, e creiamos em ti? Que operas tu? Nossos pais comeram o maná no deserto, como está escrito: Deu-lhes a comer o pão do céu. Disse-lhes, pois, Jesus: Na verdade, na verdade vos digo: Moisés não vos deu o pão do céu; mas meu Pai vos dá o verdadeiro pão do céu. Porque o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo. Disseram-lhe, pois: Senhor, dá-nos sempre desse pão. E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede. Mas já vos disse que também vós me vistes, e contudo não credes. Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora. Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. E a vontade do Pai que me enviou é esta: Que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último dia. Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: Que todo aquele que vê o Filho, e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia. Murmuravam, pois, dele os judeus, porque dissera: Eu sou o pão que desceu do céu. E diziam: Não é este Jesus, o filho de José, cujo pai e mãe nós conhecemos? Como, pois, diz ele: Desci do céu? Respondeu, pois, Jesus, e disse-lhes: Não murmureis entre vós. Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia. Está escrito nos profetas: E serão todos ensinados por Deus. Portanto, todo aquele que do Pai ouviu e aprendeu vem a mim. Não que alguém visse ao Pai, a não ser aquele que é de Deus; este tem visto ao Pai. Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim tem a vida eterna. Eu sou o pão da vida. Vossos pais comeram o maná no deserto, e morreram. Este é o pão que desce do céu, para que o que dele comer não morra. Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo. Disputavam, pois, os judeus entre si, dizendo: Como nos pode dar este a sua carne a comer? Jesus, pois, lhes disse: Na verdade, na verdade vos digo que, se não comerdes a carne do Filho do homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis vida em vós mesmos. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. Porque a minha carne verdadeiramente é comida, e o meu sangue verdadeiramente é bebida. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. Assim como o Pai, que vive, me enviou, e eu vivo pelo Pai, assim, quem de mim se alimenta, também viverá por mim. Este é o pão que desceu do céu; não é o caso de vossos pais, que comeram o maná e morreram; quem comer este pão viverá para sempre. Ele disse estas coisas na sinagoga, ensinando em Cafarnaum."
João 6:28-59  

Jesus está na Galiléia e esta passagem faz parte da Sua manifestação à nação de Israel. O Salvador apresenta o Seu plano e os fundamentos da Sua doutrina. O povo de Israel tinha deixado Deus e se transformado numa nação religiosa. A religião é a tentativa do homem chegar a Deus por suas próprias mãos e na sua própria força. A Bíblia ensina-nos que temos a lei de Deus gravada em nossos corações. Todos temos um vazio que só Deus pode preencher. Todos o tentam preencher de variadas formas. Um dos caminhos errados para a salvação é tentar fazer boas obras. A ideia é a de que a ira de Deus se acalmará com as coisas boas que fizermos. A pergunta que fazem a Jesus é com isto em mente (v. 28). O que podemos fazer de bom para chegarmos a Deus? Mais uma vez vemos a simplicidade da mensagem de Cristo. A obra que temos a fazer é crer em Jesus. Alcançamos a salvação quando depositamos a nossa fé em Cristo. Ele é o verdadeiro alimento que desceu do Céu. Ele é superior ao maná do deserto porque esse as pessoas comiam e voltavam a ter fome. Quem aceita Jesus, não precisa de mais nada. O problema da religião é que ela não satisfaz. O homem precisa sempre de mais religião em doses cada vez mais elevadas. Cristo satisfaz. A vida que Ele nos oferece é para sempre, Ele nunca nos lançará fora (v. 37). Você está a confiar Nele?     

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).   

sábado, 9 de março de 2013

(Devocional) Outros evangelhos - Ga. 1:6-9

Sábado, 9 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: Gálatas 1-6

 "Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho; o qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema."
Gálatas 1:6-9  

A carta aos crentes desta igreja da Galácia é escrita com uma intenção clara. Haviam-se introduzido nesta igreja os chamados judaizantes. Estes falsos mestres ensinavam os crentes que, mesmo aceitando Cristo como Messias, todos, judeus ou gentios, continuavam obrigados a cumprir os requisitos da lei de Moisés. Este falso ensinamento era particularmente evidente na questão da circuncisão. Todos os gentios que se convertessem a Cristo eram obrigados a ser circuncisados sob pena de não terem salvação. Assim, apesar de falarem no nome de Cristo, estes mestres, diz Paulo, não pregavam o verdadeiro Cristo. Nem todos os que dizem que têm Jesus têm o verdadeiro Jesus. O evangelho é claro, simples e já foi dado ao mundo. Jesus é o Único homem que conseguiu cumprir toda a lei. Isso faz Dele o Único capaz de pagar pelos pecados da humanidade. Jesus morreu e ressuscitou libertando todos os que crêm da servidão da lei e do pecado. Assim, o Deus que não muda deu-nos uma mensagem que não muda. Não existem novas interpretações, revelações ou novos caminhos de salvação. O mesmo evangelho que Paulo recebeu de Cristo é o evangelho que nós temos para pregar. Paulo diz-nos para não aceitarmos novos caminhos de salvação. Ele está tão seguro do evangelho de Cristo que diz que se nos aparecer um anjo, ou algum dos apóstolos a anunciar algum outro caminho, para que não aceitemos. Assim, ele coloca no crente duas responsabilidades. Devemos conhecer a verdade e devemos rejeitar o que é falso.   

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).       

sexta-feira, 8 de março de 2013

(Devocional) O altar do incenso - Êxodo 30:1-10

Sexta-feira, 8 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: Êxodo 26-30

"E farás um altar para queimar o incenso; de madeira de acácia o farás. O seu comprimento será de um côvado, e a sua largura de um côvado; será quadrado, e dois côvados a sua altura; dele mesmo serão as suas pontas. E com ouro puro o forrarás, o seu teto, e as suas paredes ao redor, e as suas pontas; e lhe farás uma coroa de ouro ao redor. Também lhe farás duas argolas de ouro debaixo da sua coroa; nos dois cantos as farás, de ambos os lados; e serão para lugares dos varais, com que será levado. E os varais farás de madeira de acácia, e os forrarás com ouro. E o porás diante do véu que está diante da arca do testemunho, diante do propiciatório, que está sobre o testemunho, onde me ajuntarei contigo. E Arão sobre ele queimará o incenso das especiarias; cada manhã, quando puser em ordem as lâmpadas, o queimará. E, acendendo Arão as lâmpadas à tarde, o queimará; este será incenso contínuo perante o SENHOR pelas vossas gerações. Não oferecereis sobre ele incenso estranho, nem holocausto, nem oferta; nem tampouco derramareis sobre ele libações. E uma vez no ano Arão fará expiação sobre as suas pontas com o sangue do sacrifício das expiações; uma vez no ano fará expiação sobre ele pelas vossas gerações; santíssimo é ao SENHOR."
Êxodo 30:1-10  

Hoje lemos acerca do altar do incenso. Este altar deveria ser colocado dentro da tenda, junto ao véu que fazia divisão entre o lugar santo e o santo dos santos. No santo dos santos estava o propiciatório e a arca da aliança. Ali habitava a glória de Deus e apenas o Sumo-sacerdote, uma vez por ano, entrava representando todo o povo diante de Deus. Este altar era usado para queimar o incenso do tabernáculo. O incenso deveria ser oferecido diariamente e duas vezes por dia. Na Bíblia a oferta queimada de incenso simboliza as orações que sobem da terra até à presença de Deus. Os sacerdotes deveriam fazê-lo, sem falhar, de manhã e à tarde. Nunca deveria passar um dia sem que o incenso fosse queimado, da mesma maneira que nunca deve passar um dia sem que ofereçamos as nossas orações a Deus. Penso que deveriam haver dias em que, fosse qual fosse a razão, seria mais difícil apresentar o serviço a Deus. Mesmo assim deveriam fazê-lo. Devemos orar especialmente quando nos é difícil fazê-lo. Este altar deveria ser usado para a função que lhe foi atribuída por Deus e não para qualquer outra (v. 9). Devemos ser fiéis e fazer o que sabemos que é a vontade de Deus. Devemos ler a Palavra e orar. Não há nada que o possa substituir. Este era um altar que, uma vez por ano (v. 10), era santificado pelo sangue dos sacrifícios. A única maneira de as nossas orações chegarem a Deus, é pelo sangue do Cordeiro.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).       

quinta-feira, 7 de março de 2013

(Devocional) A armadilha - Pv. 1:10-19

Quinta-feira, 7 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: Provérbios 1-5

"Filho meu, se os pecadores procuram te atrair com agrados, não aceites. Se disserem: Vem conosco a tocaias de sangue; embosquemos o inocente sem motivo; traguemo-los vivos, como a sepultura; e inteiros, como os que descem à cova; acharemos toda sorte de bens preciosos; encheremos as nossas casas de despojos; lança a tua sorte conosco; teremos todos uma só bolsa! Filho meu, não te ponhas a caminho com eles; desvia o teu pé das suas veredas; porque os seus pés correm para o mal, e se apressam a derramar sangue. Na verdade é inútil estender-se a rede ante os olhos de qualquer ave. No entanto estes armam ciladas contra o seu próprio sangue; e espreitam suas próprias vidas. São assim as veredas de todo aquele que usa de cobiça: ela põe a perder a alma dos que a possuem."
Provérbios 1:10-19  

Esta passagem fala sobre tentação. Não devemos sequer consentir que nos dirijam palavras que visem afastar-nos do caminho da justiça. Podemos pensar que somos capazes de ouvir as palavras tentadoras, talvez para mostrar a quem as diz quão fortes somos. O mandado bíblico é simples, não devemos consentir que nos dirijam palavras iníquas e de incentivo ao pecado. Essas palavras por vezes são doces, agradáveis de ouvir e apelam à nossa vontade. Devemos repudiá-las. Salomão descreve, de seguida, alguns dos argumentos que podem ser usados para nos tentar. De facto, a riqueza súbita e a solidariedade oferecidas são razões fortes e que apelam à necessidade que a nossa carne sente por garantir a sua própria subsistência (em vez de confiar no plano de Deus para as nossas vidas) e de companhia e apoio humanos (em vez de confiar no cuidado e amor de Deus). O conselho mantém-se. Nem devemos colocar os nossos pés no mesmo caminho de quem nos tenta desta forma para nos afastarmos do caminho do nosso Deus. Quem cai neste tipo de cilada está sem desculpa, pois já tem aviso suficiente da parte de Deus. Todos sabem que não vale a pena montar armadilha à vista do animal que se pretende apanhar. Depois do aviso feito, de que cairá aos pés da cobiça todo aquele que com ela se envolver, só cai na armadilha quem quiser. Deus, na sua bondade, avisa-nos dos perigos, frequentemente mais do que uma vez.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).      

quarta-feira, 6 de março de 2013

(Devocional) A simplicidade de Cristo - 2 Co. 11:1-4

Quarta-feira, 6 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: 2 Coríntios 11:1-4

"Quisera eu me suportásseis um pouco na minha loucura! Suportai-me, porém, ainda. Porque estou zeloso de vós com zelo de Deus; porque vos tenho preparado para vos apresentar como uma virgem pura a um marido, a saber, a Cristo. Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo. Porque, se alguém for pregar-vos outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes, com razão o sofrereis."
2 Coríntios 11:1-4  

Esta era uma carta que Paulo escrevia certamente entre lágrimas e muita oração. A igreja de Corinto era especial para o apóstolo. Ele tinha passado pelo menos dois anos naquela cidade e aquela igreja era fruto dos seus esforços pessoais. Não admira que ele lhes fale com tal sinceridade. A loucura de que Paulo fala é de se gloriar em si mesmo. Ele estava consciente que mesmo o grande zelo que tinha por aqueles crentes era obra de Deus no seu coração. Era importante eles saberem do zelo que Paulo tinha por eles. Era loucura terem que ouvi-lo do próprio. Os Coríntios estavam sujeitos a receberem no seu meio quem lhes fosse pregar um outro Jesus (v. 4). Paulo temia que eles se viessem a afastar da “simplicidade que há em Cristo”. A vida cristã, impossível ao homem, torna-se possível ao que crê. Pela fé em Cristo a pessoa nasce de novo. Pela fé em Cristo o crente vive a vida vitoriosa. Nada deve ser acrescentado a Cristo. Este alerta é para nós. Não é por falar de Jesus que qualquer ensinamento deve ser escutado. Não é por ser feito em nome de Jesus, que qualquer milagre deve ser considerado. Qual Jesus? O verdadeiro, bíblico, simples? Paulo temia que os sentidos deles, tais como os de Eva, fossem corrompidos. É pelos sentidos que a tentação se apropria do crente. Aquilo que é consumado na vida, começa por entrar, pelos sentidos, no coração. Que possamos estar atentos, escutar os conselhos de Deus e permanecer na simplicidade que há em Cristo.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).      

terça-feira, 5 de março de 2013

(Devocional) O Leviatã - Job 41:1-10

Terça-feira, 5 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: Job 41-42

"Poderás tirar com anzol o leviatã, ou ligarás a sua língua com uma corda? Podes pór um anzol no seu nariz, ou com um gancho furar a sua queixada? Porventura multiplicará as súplicas para contigo, ou brandamente falará? Fará ele aliança contigo, ou o tomarás tu por servo para sempre? Brincarás com ele, como se fora um passarinho, ou o prenderás para tuas meninas? Os teus companheiros farão dele um banquete, ou o repartirão entre os negociantes? Encherás a sua pele de ganchos, ou a sua cabeça com arpões de pescadores? Põe a tua mão sobre ele, lembra-te da peleja, e nunca mais tal intentarás. Eis que é vã a esperança de apanhá-lo; pois não será o homem derrubado só ao vê-lo? Ninguém há tão atrevido, que a despertá-lo se atreva; quem, pois, é aquele que ousa erguer-se diante de mim?"
Job 41:1-10  

Deus descreve a Job o incrível Leviatã. Podemos dizer que se tratava de um terrível animal. Job, que viveu poucas centenas de anos após o grande dilúvio, conviveu certamente com muitos animais que hoje não existem. Os grandes dinossauros, incapazes de se adaptarem ao clima e geografia pós-diluvianos, acabaram por se extinguir. Não sabemos se o Leviatã se tratava de um dinossauro, mas a sua descrição é de um animal que era impossível de dominar. Era de tal forma poderoso que ninguém sequer pensaria tentar caçá-lo ou prendê-lo fosse com o que fosse. Era isto que Job precisava de aprender sobre Deus. Não havia dúvida de que Job era um exemplo para todos quanto à sua caminhada com Deus e a sua condição moral era irrepreensível. Ele não estava a passar por todos aqueles problemas por ter algum pecado escondido e faltas por confessar. Job era alguém que vivia de forma íntegra perante Deus e os homens. Agora, no seu esforço por tentar entender porque estava a passar por tamanha provação, ele pensa que pode condicionar Deus pela sua justiça. “Se eu ao menos tivesse uma oportunidade de me defender,” pensava ele, “o Senhor não terá outra opção que não seja libertar-me (nem que seja pela morte), de tamanha tribulação.” Por outras palavras, ele, que nem conseguia controlar um dos animais de Deus, queria controlar o próprio Deus! Deus é soberano! Não podemos (nem devemos tentar) condicionar a acção da mão do Senhor. Devemos colocar-nos debaixo da Sua imensa sabedoria.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).     

(Devocional) O primeiro milagre - Jo. 2:1-11

Segunda-feira, 4 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: João 1-5

"E, ao terceiro dia, fizeram-se umas bodas em Caná da Galiléia; e estava ali a mãe de Jesus. E foi também convidado Jesus e os seus discípulos para as bodas. E, faltando vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Não têm vinho. Disse-lhe Jesus: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora. Sua mãe disse aos serventes: Fazei tudo quanto ele vos disser. E estavam ali postas seis talhas de pedra, para as purificações dos judeus, e em cada uma cabiam dois ou três almudes. Disse-lhes Jesus: Enchei de água essas talhas. E encheram-nas até em cima. E disse-lhes: Tirai agora, e levai ao mestre-sala. E levaram. E, logo que o mestre-sala provou a água feita vinho (não sabendo de onde viera, se bem que o sabiam os serventes que tinham tirado a água), chamou o mestre-sala ao esposo. E disse-lhe: Todo o homem põe primeiro o vinho bom e, quando já têm bebido bem, então o inferior; mas tu guardaste até agora o bom vinho. Jesus principiou assim os seus sinais em Caná da Galiléia, e manifestou a sua glória; e os seus discípulos creram nele."
João 2:1-11  

Alguns desprezam este primeiro milagre de Jesus devido à aparente trivialidade do mesmo. Afinal de contas, o que tem de especial transformar água em vinho? Vejamos alguns pormenores. Em primeiro lugar, vemos que Ele que não é do mundo, está no mundo e, para ganhar os pecadores vai ao encontro deles onde eles se encontram. Quando Jesus diz à Sua mãe, “que tenho eu contigo?”, está a usar uma expressão que na Bíblia quer dizer que eles estão em campos diferentes um do outro. Como Messias, Jesus é apenas movido pela vontade de Deus. A Sua obediência a Deus não é limitada pelos constrangimentos da carne. Quantos é que são incapazes de pregar a verdade ao pé de pessoas diferentes deles mesmos? Vemos também, no exemplo de Maria e dos empregados, que não precisamos de entender todas as coisas para obedecermos aos planos de Deus. As palavras de Jesus devem ter parecido estranhas para a sua mãe. No entanto, ela diz, “Fazei tudo quanto Ele vos disser.” Não vemos dos empregados qualquer palavra de objecção, apesar de ser estranho voltar a encher as talhas da água de lavar as mãos e depois levar essa água ao mestre-sala. É a obediência nos pormenores que trará maior glória a Deus quando o Seu poder se manifesta. Finalmente, a grande intenção do milagre era mostrar que Jesus era maior do que a lei de Moisés e os costumes do povo. A mais suja das vidas, que a religião não pode transformar, torna-se nas mãos do Salvador no melhor dos néctares.  

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).    

domingo, 3 de março de 2013

(Devocional) Fomos comprados - Ex. 21:1-11

Domingo, 3 de Março de 2013
Leitura Bíblica Diária: Êxodo 21-25

"Estes são os estatutos que lhes proporás. Se comprares um servo hebreu, seis anos servirá; mas ao sétimo sairá livre, de graça. Se entrou só com o seu corpo, só com o seu corpo sairá; se ele era homem casado, sua mulher sairá com ele. Se seu senhor lhe houver dado uma mulher e ela lhe houver dado filhos ou filhas, a mulher e seus filhos serão de seu senhor, e ele sairá sozinho. Mas se aquele servo expressamente disser: Eu amo a meu senhor, e a minha mulher, e a meus filhos; não quero sair livre, então seu senhor o levará aos juízes, e o fará chegar à porta, ou ao umbral da porta, e seu senhor lhe furará a orelha com uma sovela; e ele o servirá para sempre. E se um homem vender sua filha para ser serva, ela não sairá como saem os servos. Se ela não agradar ao seu senhor, e ele não se desposar com ela, fará que se resgate; não poderá vendê-la a um povo estranho, agindo deslealmente com ela. Mas se a desposar com seu filho, fará com ela conforme ao direito das filhas. Se lhe tomar outra, não diminuirá o mantimento desta, nem o seu vestido, nem a sua obrigação marital. E se lhe não fizer estas três coisas, sairá de graça, sem dar dinheiro."
Êxodo 21:1-11  

É fantástico vermos como Deus se preocupava com os pequenos pormenores da vida do povo. Nesta passagem, Deus dirige-se ao caso de um judeu, em virtude de pobreza extrema, poder ter de vender-se a si mesmo como escravo. Deus providencia um livramento eventual para pessoas nessa situação. Nunca se deixe enganar ao pensar que a sua vida é insignificante de mais para Deus. Para além de poder ir livre ao fim de um tempo como escravo, Deus deu ainda às pessoas nessa situação a possibilidade de, livremente, escolherem continuar a servir aos seus senhores (v. 5). Isto faz-nos lembrar da maravilhosa liberdade de escolha com que somos dotados por Deus. Deus não escolhe quem se vai salvar ou perecer eternamente. Deus coloca essa decisão ao livre-arbítrio de cada um. O nosso Deus é um Deus de amor e não impede ninguém de O aceitar como Salvador. A decisão de continuar ou não como escravo não estava sempre ao dispor da pessoa. Se, terminado o seu tempo, a pessoa quisesse continuar a servir ao seu senhor como escravo, essa era uma decisão única e irreversível. Da mesma maneira, alguém que decide converter-se a Deus pelo arrependimento, sabe que será eternamente pertença do seu Salvador. Uma vez salvos, para sempre salvos! Os v. 7-11 falam de responsabilidades que os senhores deveriam cumprir perante os seus servos. Podemos saber que o nosso Senhor é de confiança. Se Ele disse que nos salvava e que estaríamos com Ele na glória, então podemos confiar.  

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).