quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

(Devocional) Duas pequenas moedas - Lc. 21:1-4

Quinta-feira, 28 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: Lucas 21-24

"E, olhando ele, viu os ricos lançarem as suas ofertas na arca do tesouro; e viu também uma pobre viúva lançar ali duas pequenas moedas; e disse: Em verdade vos digo que lançou mais do que todos, esta pobre viúva; porque todos aqueles deitaram para as ofertas de Deus do que lhes sobeja; mas esta, da sua pobreza, deitou todo o sustento que tinha."
Lucas 21:1-4  

Deus ama-nos. Esta é uma verdade esmagadora e muitos, apenas com a contemplação de tal maravilha, caíram já aos pé do Salvador. O amor de Deus é total. Nesta passagem vemos como Ele toma nota do que as pessoas punham na caixa das ofertas mas, e isto é muito importante, Ele prestava atenção na atitude como cada um trazia as suas ofertas. Alguns traziam grandes quantias. O ser humano sempre se deixou impressionar pela quantidade. Jesus não se deixa impressionar por estas grandes ofertas, pois eram apenas aquilo que sobrava nas vidas de quem as dava. Quem julgamos que Deus é? Damos-lhe os restos do nosso tempo, os restos dos nossos bens, os restos da nossa energia e dedicação, e esperamos que Ele se agrade? Adoramos a Deus com restos. Na nossa sociedade, ignorante de Deus, alguns animais merecem de nós mais estimação do que o nosso Deus. Jesus chamou a atenção dos seus discípulos para a oferta daquela pobre viúva. O valor da oferta era insignificante. Segundo os valores de então, cada uma daquelas moedas valia menos do que a centésima parte do salário de um dia. No entanto para o Senhor, aquele oferta foi de grande valor. A arca do tesouro (v. 1), eram onde as pessoas colocavam as suas ofertas voluntárias. Aquela pobre mulher, num acto de devoção ao Deus de Israel, entrega voluntariamente tudo aquilo que tem. Deus era Senhor da sua vida e dono do seu coração. Como está hoje o seu coração? A sua vida pertence a Deus?

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).    
 

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

(Devocional) Dar importância à família - Ex. 18:1-6)

Quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: Êxodo 16-20

"Ora Jetro, sacerdote de Midiã, sogro de Moisés, ouviu todas as coisas que Deus tinha feito a Moisés e a Israel seu povo, como o SENHOR tinha tirado a Israel do Egito. E Jetro, sogro de Moisés, tomou a Zípora, a mulher de Moisés, depois que ele lha enviara, com seus dois filhos, dos quais um se chamava Gérson; porque disse: Eu fui peregrino em terra estranha; e o outro se chamava Eliézer; porque disse: O Deus de meu pai foi por minha ajuda, e me livrou da espada de Faraó. Vindo, pois, Jetro, o sogro de Moisés, com seus filhos e com sua mulher, a Moisés no deserto, ao monte de Deus, onde se tinha acampado, disse a Moisés: Eu, teu sogro Jetro, venho a ti, com tua mulher e seus dois filhos com ela."
Êxodo 18:1-6  

Nesta passagem temos um relato comovente. Depois de Moisés ter cumprido a parte mais importante da sua missão dada por Deus, estava na altura de se reunir com a sua esposa e os seus dois filhos. Pelos vistos, porque sabia que tinha de se envolver temporária e completamente com a missão de tirar os judeus do Egipto, Moisés havia confiado ao seu sogro o cuidado da sua esposa e filhos. A Bíblia é um livro realista. Apesar de ensinar que as famílias devem estar juntas e que é responsabilidade do pai ser o líder do lar, existem, por vezes circunstâncias únicas que ditam o afastamento das famílias. Esse afastamento deve ser da vontade de Deus e, sempre, temporário. Vemos aqui também o cuidado que Moisés tinha pela sua esposa. Ele tratou de providenciar o melhor ambiente possível para a sua família, enviando-a para um lugar onde ele sabia que seriam bem tratados. O marido é o líder do lar, ele não deve usar a sua liderança para ser um ditador, mas para cuidar e amar. Os v. 3 e 4 dizem-nos que Moisés tinha pessoalmente escolhido os nomes dos seus filhos. Isso diz-nos que ele era alguém que pensava no futuro dos seus filhos e em dar-lhes testemunho do que Deus tinha feito por ele. Finalmente, o v. 6 volta a dizer-nos que a intenção de Jetro era que a família se pudesse juntar. Apesar de estarem no deserto, é importante as famílias estarem juntas.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).    

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

(Devocional) Apóstolo pela vontade de Deus - 2Co. 1:1-2

Terça-feira, 26 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: 2 Coríntios 1-5

"Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, e o irmão Timóteo, à igreja de Deus, que está em Corinto, com todos os santos que estão em toda a Acaia. Graça a vós e paz da parte de Deus nosso Pai, e da do Senhor Jesus Cristo."
2 Coríntios 1:1-2  

Nesta sua segunda carta à igreja em Corinto, Paulo teria de se defender de terríveis acusações contra a sua pessoa, o seu apostolado e o seu ministério. Haviam muitos que, dizendo-se cristãos, eram propagadores de falsas ideias. Para se defenderem, diziam que o ministério de Paulo era apenas para seu ganho pessoal. Apesar destas acusações serem tremendamente injustas e pessoais, Paulo não enveredou pelo caminho fácil do insulto. Inspirado pelo Espírito Santo, Paulo explica que era apóstolo não por vontade pessoal, mas pela vontade de Deus. Quantos de nós é que podem dizer que o trabalho que fazem, o lugar onde vivem e as pessoas com quem estão fazem parte da vontade de Deus? Que privilégio saber que estamos a servir o Rei dos reis com a nossa vida. Na habitual abertura das suas epístolas, Paulo transmite a paz de Deus aos seus leitores. Apenas quem prega e vive a verdade da Palavra pode transmitir paz da parte de Deus. Você tem a paz de Deus? Aqueles que não a têm, devem saber que ela se encontra apenas em Jesus Cristo. Em apenas algumas frases de saudação, Paulo transmite a todos os seus leitores, a base da mensagem que recebeu de Cristo. Também nós não devemos deixar que as provações nos desviem da simplicidade da mensagem da salvação. Se você não tem a paz de saber que está a servir a Deus e que a sua vida está alinhada com a vontade Dele, procure em Cristo. Ele tem a resposta.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).       

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

(Devocional) Uma valiosa aliança - Job 31:1-8

Segunda-feira, 25 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: Job 31-35*

"Fiz aliança com os meus olhos; como, pois, os fixaria numa virgem? Que porção teria eu do Deus lá de cima, ou que herança do Todo-Poderoso desde as alturas? Porventura não é a perdição para o perverso, o desastre para os que praticam iniqüidade? Ou não vê ele os meus caminhos, e não conta todos os meus passos? Se andei com falsidade, e se o meu pé se apressou para o engano (pese-me em balanças fiéis, e saberá Deus a minha sinceridade), se os meus passos se desviaram do caminho, e se o meu coração segue os meus olhos, e se às minhas mãos se apegou qualquer coisa, então semeie eu e outro coma, e seja a minha descendência arrancada até à raiz."
Job 31:1-8  

Job continua a defender-se da argumentação do seu amigo Bildade. Job está confiante no seu relacionamento com Deus e isso é uma importante lição para nós. Não é preciso viver a vida de uma forma medrosa sempre sem se ter a certeza de que estamos a agradar a Deus. Graças ao Salvador, podemos viver vidas de confiança, desde que todos os pecados cometidos estejam confessados diante de Deus. Job sabia que estava a caminhar com Deus. Uma das ferramentas de justiça que ele usava era uma aliança que ele tinha estabelecido com os seus olhos. Job tinha determinado que nunca fixaria os seus olhos em outra mulher que não fosse a sua esposa. Nos momentos de tentação, Job agarrava-se ao seu Deus, lembrando-se desta aliança. Ele conhecia, pelas vidas dos outros, os resultados desastrosos da desobediência (v. 3). O pecado é um atentado contra o Próprio Deus e tem sempre consequências. O pecado nunca nos dá aquilo que promete. Nunca encontraremos a prometida satisfação na desobediência. Para além de se lembrar da sua aliança e das consequências do pecado, Job sabia também que Deus conhecia todas as coisas. Como é que alguém ousa pensar que pode esconder algo de Deus? Mesmo aquilo que mais ninguém sabe sobre nós, está patente aos olhos do Senhor. Assim, Job confia na sinceridade da sua caminhada com Deus. É possível viver uma vida vitoriosa apesar das lutas e aflições. O filho de Deus sabe que os problemas são sempre passageiros. Glória a Deus que nos quer dar uma vida assim!

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).      

domingo, 24 de fevereiro de 2013

(Devocional) Dá contas da tua mordomia - Lc. 16:1-18

Domingo, 24 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: Lucas 16-20*

"E dizia também aos seus discípulos: Havia um certo homem rico, o qual tinha um mordomo; e este foi acusado perante ele de dissipar os seus bens. E ele, chamando-o, disse-lhe: Que é isto que ouço de ti? Dá contas da tua mordomia, porque já não poderás ser mais meu mordomo. E o mordomo disse consigo: Que farei, pois que o meu senhor me tira a mordomia? Cavar, não posso; de mendigar, tenho vergonha. Eu sei o que hei de fazer, para que, quando for desapossado da mordomia, me recebam em suas casas. E, chamando a si cada um dos devedores do seu senhor, disse ao primeiro: Quanto deves ao meu senhor? E ele respondeu: Cem medidas de azeite. E disse-lhe: Toma a tua obrigação, e assentando-te já, escreve cinquenta. Disse depois a outro: E tu, quanto deves? E ele respondeu: Cem alqueires de trigo. E disse-lhe: Toma a tua obrigação, e escreve oitenta. E louvou aquele senhor o injusto mordomo por haver procedido prudentemente, porque os filhos deste mundo são mais prudentes na sua geração do que os filhos da luz. E eu vos digo: Granjeai amigos com as riquezas da injustiça; para que, quando estas vos faltarem, vos recebam eles nos tabernáculos eternos. Quem é fiel no mínimo, também é fiel no muito; quem é injusto no mínimo, também é injusto no muito. Pois, se nas riquezas injustas não fostes fiéis, quem vos confiará as verdadeiras? E, se no alheio não fostes fiéis, quem vos dará o que é vosso? Nenhum servo pode servir dois senhores; porque, ou há de odiar um e amar o outro, ou se há de chegar a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom. E os fariseus, que eram avarentos, ouviam todas estas coisas, e zombavam dele. E disse-lhes: Vós sois os que vos justificais a vós mesmos diante dos homens, mas Deus conhece os vossos corações, porque o que entre os homens é elevado, perante Deus é abominação. A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o reino de Deus, e todo o homem emprega força para entrar nele. E é mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til da lei. Qualquer que deixa sua mulher, e casa com outra, adultera; e aquele que casa com a repudiada pelo marido, adultera também."
Lucas 16:1-18  

Temos aqui a história de um servo, infiel com as coisas do seu senhor que, no entanto, na sua desonestidade, busca aquilo que é de maior interesse para si. Logo que se apercebe que será descoberto pelo seu senhor, o servo começa a preparar o seu futuro, perdoando dívidas que outros tinham em relação ao seu superior. Esta acção detestável chama a nossa atenção para aquilo que fazem as pessoas motivadas. Elas fazem o que for preciso, por pequeno que seja, para poderem avançar os seus interesses. Aquele que está em Cristo deve ser-lhe fiel em todas as coisas. Se não formos fiéis com as pequenas tarefas que o Senhor nos dá e que estão ao alcance da nossa mão, como é que o Senhor nos confiará coisas mais importantes? É impossível servir bem a dois senhores ao mesmo tempo. Se Deus é Senhor, sirvamo-lo com as nossas vidas. Se é a este mundo, e aos prazeres passageiros por ele oferecidos, que queremos servir, então seja. Nunca seremos fiéis às coisas do Senhor se estivermos com um pé nos caminhos de Deus e outro pé no mundo. Neste sentido, não importa aquilo que o mundo vê. Pode até ser que você seja elogiado pela sua espiritualidade. No entanto, o nosso Deus vê os corações. Um dia, tal como este servo infiel, iremos ser chamados a dar conta da nossa mordomia. O que fizemos com os talentos que Ele nos deu? Investimo-los para a Sua glória, ou gastámo-los nos nossos deleites?

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).     

sábado, 23 de fevereiro de 2013

(Devocional) A força da memória - Ex. 13:1-10

Sábado, 23 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: Êxodo 11-15*

"Então falou o SENHOR a Moisés, dizendo: santifica-me todo o primogênito, o que abrir toda a madre entre os filhos de Israel, de homens e de animais; porque meu é. E Moisés disse ao povo: Lembrai-vos deste mesmo dia, em que saístes do Egito, da casa da servidão; pois com mão forte o SENHOR vos tirou daqui; portanto não comereis pão levedado. Hoje, no mês de Abibe, vós saís. E acontecerá que, quando o SENHOR te houver introduzido na terra dos cananeus, e dos heteus, e dos amorreus, e dos heveus, e dos jebuseus, a qual jurou a teus pais que te daria, terra que mana leite e mel, guardarás este culto neste mês. Sete dias comerás pães ázimos, e ao sétimo dia haverá festa ao SENHOR. Sete dias se comerá pães ázimos, e o levedado não se verá contigo, nem ainda fermento será visto em todos os teus termos. E naquele mesmo dia farás saber a teu filho, dizendo: Isto é pelo que o SENHOR me tem feito, quando eu saí do Egito. E te será por sinal sobre tua mão e por lembrança entre teus olhos, para que a lei do SENHOR esteja em tua boca; porquanto com mão forte o SENHOR te tirou do Egito. Portanto tu guardarás este estatuto a seu tempo, de ano em ano."
Êxodo 13:1-10  

Esta passagem começa com um desafio de Deus ao Seu povo. Eles deveriam dedicar a Ele o primogénito dos seus filhos e dos seus animais. Isso significa que ao dedicar os primogénitos a Deus, eles estavam a dizer que Deus estava em primeiro lugar nas suas vidas. Esse é o lugar devido a Deus por causa de Quem Ele é e do que Ele fez por nós. Ainda estava muito fresca na memória de todos a maravilhosa libertação que Deus lhes tinha dado. Deus acredita no ministério da repetição. Nesta passagem é estabelecida a celebração da Páscoa judaica. A cada ano, durante uma semana, os judeus lembram a salvação dos primogénitos e a libertação da escravidão. Nós que somos salvos pelo sangue de Jesus, precisamos de nos lembrar, mais do que uma vez por ano, de tudo o que significa o que Ele fez por nós. Estas festividades deveriam ser guardadas pelos judeus mesmo depois de eles entrarem na Terra Prometida. Nós também temos uma pátria que nos foi prometida. Todos os crentes em Jesus têm no Céu um lugar que está a ser preparado. Fazemos bem em lembrar-nos constantemente não só da nossa salvação do pecado, mas também do nosso lar celestial. Sermos salvos, termos um Senhor e um lar celestial deve ser algo tão precioso para nós que devemos aproveitar todas as oportunidades para espalhar estas bênçãos. Os judeus deveriam ensinar aos seus filhos (v. 8) tudo o que Deus tinha feito por eles. Deus tem feito grandes coisas por si? Não faça disso segredo.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).    

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

(Devocional) Mentiras de Jacob - Gn. 27:18-29


Sexta-feira, 22 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: Génesis 26-30*

 "E foi ele a seu pai, e disse: Meu pai! E ele disse: Eis-me aqui; quem és tu, meu filho? E Jacó disse a seu pai: Eu sou Esaú, teu primogênito; tenho feito como me disseste; levanta-te agora, assenta-te e come da minha caça, para que a tua alma me abençoe. então disse Isaque a seu filho: Como é isto, que tão cedo a achaste, filho meu? E ele disse: Porque o SENHOR teu Deus a mandou ao meu encontro. E disse Isaque a Jacó: Chega-te agora, para que te apalpe, meu filho, se és meu filho Esaú mesmo, ou não. Então se chegou Jacó a Isaque seu pai, que o apalpou, e disse: A voz é a voz de Jacó, porém as mãos são as mãos de Esaú. E não o conheceu, porquanto as suas mãos estavam cabeludas, como as mãos de Esaú seu irmão; e abençoou-o. E disse: És tu meu filho Esaú mesmo? E ele disse: Eu sou. Então disse: Faze chegar isso perto de mim, para que coma da caça de meu filho; para que a minha alma te abençoe. E chegou-lhe, e comeu; trouxe-lhe também vinho, e bebeu. E disse-lhe Isaque seu pai: Ora chega-te, e beija-me, filho meu. E chegou-se, e beijou-o; então sentindo o cheiro das suas vestes, abençoou-o, e disse: Eis que o cheiro do meu filho é como o cheiro do campo, que o SENHOR abençoou; assim, pois, te dê Deus do orvalho dos céus, e das gorduras da terra, e abundäncia de trigo e de mosto. Sirvam-te povos, e nações se encurvem a ti; sê senhor de teus irmãos, e os filhos da tua mãe se encurvem a ti; malditos sejam os que te amaldiçoarem, e benditos sejam os que te abençoarem."
Génesis 27:18-29  

Jacob havia de se tornar em Israel. Jacob seria o patriarca, escolhido e amado por Deus, pai das doze tribos de Israel. Através dele, Deus haveria de cumprir fielmente o concerto firmado com Abraão. A Bíblia é um livro singular e os heróis, na maior parte das vezes, são apresentados com os seus defeitos. Os grandes heróis da fé das Escrituras são pessoas como nós. Homens e mulheres que colocaram a sua confiança em Deus. Nenhum esforço deve ser feito para justificar o que Jacob faz neste capítulo. Encorajado pela mãe, ele engana o próprio pai, diz ser o irmão Esaú, coloca as roupas do irmão e o pai, de visão diminuída, é enganado pelo tacto e pelo olfacto. Jacob recebe assim a bênção que Isaac havia reservado para o seu filho mais velho. É certo que Esaú já havia desprezado os seus direitos de primogenitura, de ser o filho mais velho, mas a forma como essa bênção recairia sobre Jacob deveria ter sido deixada ao cuidado do Senhor e nunca obtida com recurso a falsidade. Deus nunca aprova a mentira, mesmo se o objectivo final for o bem. Isso prova-se pelo facto de Jacob ter sofrido na pele as consequências do seu acto. Não podemos forçar aquilo que sabemos ser a vontade de Deus. Devemos confiar que Deus irá fazer a Sua vontade. Deus não necessita que façamos acções erradas para que a sua vontade seja cumprida. Que Deus seria esse? Esperemos no Senhor.  

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).     

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

(Devocional) O valor da sabedoria - Job 28:1-13

Quinta-feira, 21 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: Job 26-30*

"Na verdade, há veios de onde se extrai a prata, e lugar onde se refina o ouro. O ferro tira-se da terra, e da pedra se funde o cobre. Ele põe fim às trevas, e toda a extremidade ele esquadrinha, a pedra da escuridão e a da sombra da morte. Abre um poço de mina longe dos homens, em lugares esquecidos do pé; ficando pendentes longe dos homens, oscilam de um lado para outro. Da terra procede o pão, mas por baixo é revolvida como por fogo. As suas pedras são o lugar da safira, e tem pó de ouro. Essa vereda a ave de rapina a ignora, e não a viram os olhos da gralha. Nunca a pisaram filhos de animais altivos, nem o feroz leão passou por ela. Ele estende a sua mão contra o rochedo, e revolve os montes desde as suas raízes. Dos rochedos faz sair rios, e o seu olho vê tudo o que há de precioso. Os rios tapa, e nem uma gota sai deles, e tira à luz o que estava escondido. Porém onde se achará a sabedoria, e onde está o lugar da inteligência? O homem não conhece o seu valor, e nem ela se acha na terra dos viventes."
Job 28:1-13  

Nesta fase, Job parece estar já no caminho certo para a sua recuperação. Ele passou por fases, enquanto se justificava perante os seus amigos, em que duvidava da justiça de Deus e até do Seu poder. Se não desviarmos os nossos olhos de Deus e nos mantivermos disponíveis para crescer, poderemos aproveitar pormenores de cada uma das fases pelas quais formos passando no nosso crescimento cristão. Neste momento, Job está pronto para admitir que existem grandes e valiosas verdades que não são aparentes. Job sabe que no subsolo (v. 5) existem enormes quantidades de rocha em estado líquido. O facto de não o vermos não significa que não exista. Mesmo quando não sentimos a presença de Deus, não significa que Ele não exista. O que sabemos é mais importante do que o que sentimos. Na verdade, quanto mais raro e difícil de encontrar, mais valioso algo se trona. Isso é verdade para o ouro e para a prata e ainda mais verdade para a sabedoria. A verdadeira sabedoria é algo raro, por isso, quando encontrada, deve ser aproveitada, respeitada e cuidadosamente guardada. Respeitamos a sabedoria quando lemos diariamente a Palavra com intenção de obedecermos, quando tratamos a Bíblia como uma carta amorosa de Deus. Job conclui (v. 13) que ninguém conhece o valor real da sabedoria. Porque faremos parte dos que não reconhecem o valor da sabedoria? Se temos a Palavra perfeita de Deus, porque não tratá-la como um verdadeiro tesouro e guardá-la diariamente nos nossos corações? Porque não enfeitarmo-nos constantemente com a preciosidade da sabedoria?          

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).     

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

(Devocional) Somos todos iguais - Lc. 13:1-5

Quarta-feira, 20 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: Lucas 11-15*

 "E, Naquele mesmo tempo, estavam presentes ali alguns que lhe falavam dos galileus, cujo sangue Pilatos misturara com os seus sacrifícios. E, respondendo Jesus, disse-lhes: Cuidais vós que esses galileus foram mais pecadores do que todos os galileus, por terem padecido tais coisas? Não, vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis. E aqueles dezoito, sobre os quais caiu a torre de Siloé e os matou, cuidais que foram mais culpados do que todos quantos homens habitam em Jerusalém? Não, vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis."
Lucas 13:1-5  

Neste capítulo e nos seguintes temos alguns dos mais importantes ensinamentos de Jesus. Sabendo que irá ser rejeitado por Israel, o Messias deixa aos Seus apóstolos as doutrinas que eles teriam de, por sua vez, ensinar às gerações futuras. Nestes versículos, Jesus ensina a doutrina da universalidade do pecado e das suas consequências. O Salvador faz referência a dois acontecimentos que, apesar de não termos deles conhecimento histórico, eram conhecidos pelos que O escutavam. Um dizia respeito à morte de uns galileus por Pilatos enquanto faziam os seus sacifícios, o outro a um acidente aquando da queda de uma torre e que causou a morte a dezoito pessoas. Estas coisas não aconteceram àquelas pessoas porque elas eram mais pecadoras do que as outras. As tragédias podem acontecer a qualquer um. Por vezes acontecem coisas que não entendemos e pessoas morrem sem haver razão para isso acontecer. A tentação humana é pensar que aquelas pessoas deveriam estar envolvidas em algum pecado grave e que o que aconteceu foi uma consequência do seu pecado. Jesus aproveita para ensinar que todos são pecadores por igual. Não existe ninguém melhor do que ninguém e apenas estamos vivos pela misericórdia de Deus. Somos iguais aos olhos de Deus e todos merecedores de condenação eterna. Mas Deus dá a todos oportunidade de arrependimento (vs. 3, 5) e essa é a esperança para todos os homens, deixarem a sua vida de descrença e pecado e voltarem-se para Deus. Não vire as costas para Deus.           

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).     

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

(Devocional) O dom mais desprezado - 1Co. 13:1-3

Terça-feira, 19 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: I Coríntios 11-15*

"Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria."
I Coríntios 13:1-3  

O contexto desta passagem fala da forma como lidar com a liberdade cristã no contexto da igreja local. Este assunto era muito importante porque alguns membros da igreja de Corinto, estavam a abusar da liberdade que tinham em Cristo, causando divisões e lutas na igreja. A igreja de Corinto era imensamente rica em dons espirituais, mas estavam a usá-los para se destacarem uns dos outros em vez de o fazerem para a glória de Deus. O v. 1, é usado muitas vezes como um texto chave do moderno movimento pentecostal. No entanto, Paulo não diz que fala a língua dos anjos, nem sequer o versículo pode ser usado para provar que tal língua existe. O objectivo do versículo é mostrar que a liberdade cristã deve ser usada para buscar os melhores dons e que cada dom deve ser usado de acordo como uma escala de importância. A abundância de dons espirituais na igreja de Corinto estava a ser prejudicial, tal como será em qualquer igreja onde os membros se esqueçam do amor. Assim, os dons espirituais são até perigosos e prejudiciais para a igreja onde não existir amor. É o mesmo que fazer caridade sem ter caridade. Apenas serve para aumentar o egoísmo e o orgulho do coração. Será que os crentes devem, então, desprezar os dons do Espírito que recebem para servirem a Deus na igreja local? De maneira nenhuma! Mas os dons devem ser buscados pela razão certa, na ordem certa e aplicados com verdadeiro amor sacrificial. Olhemos para Cristo.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).     

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

(Devocional) Confiança e obediência - Ex. 7:1-7

Segunda-feira, 18 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: Êxodo 6-10*

"Então disse o SENHOR a Moisés: Eis que te tenho posto por deus sobre Faraó, e Arão, teu irmão, será o teu profeta. Tu falarás tudo o que eu te mandar; e Arão, teu irmão, falará a Faraó, que deixe ir os filhos de Israel da sua terra. Eu, porém, endurecerei o coração de Faraó, e multiplicarei na terra do Egito os meus sinais e as minhas maravilhas. Faraó, pois, não vos ouvirá; e eu porei minha mão sobre o Egito, e tirarei meus exércitos, meu povo, os filhos de Israel, da terra do Egito, com grandes juízos. Então os egípcios saberão que eu sou o SENHOR, quando estender a minha mão sobre o Egito, e tirar os filhos de Israel do meio deles. Assim fizeram Moisés e Arão; como o SENHOR lhes ordenara, assim fizeram. E Moisés era da idade de oitenta anos, e Arão da idade de oitenta e três anos quando falaram a Faraó."
Êxodo 7:1-7  

Moisés estava maravilhado e até assustado por ter de ir novamente falar com Faraó. O rei do Egipto era porventura a pessoa mais poderosa do mundo de então. Quem era Moisés para se apresentar diante de um líder assim? Na realidade temos de Deus a comissão de falarmos de Cristo a todo o mundo. Não importa a classe social da pessoa, Deus a ama e a quer salvar. Como portador de uma mensagem do Próprio Deus, Moisés, no plano real das coisas, era infnitamente mais importante do que Faraó. Isto não era assim por causa das qualidades de Moisés, mas por causa de Quem o enviava. Jesus disse-nos que poderíamos ter de, a qualquer momento, dar o nosso testemunho cristão a governadores e pessoas importantes (Lc. 21:12-15). Ao mesmo tempo que no-lo diz, Ele também diz que não precisamos de nos preocupar com o que havemos de dizer. Deus está connosco quando estamos a servi-Lo de todo o coração. Não foi Deus que activamente endureceu o coração de Faraó, mas Ele já sabia que ele o endureceria. É este perfeito conhecimento de Deus que nos deve dar completa confiança para a obediência. O versículo 5 dá-nos conta de qual é, sempre, o objectivo de Deus para o nosso ministério. Deus quer fazer-Se conhecer. Ao retirar o Seu povo do Egipto da forma que tirou, Deus quis, ao mesmo tempo, que os Egípcios O conhecessem. Seja o que for que acontecer connosco, não nos esqueçamos que devemos ser apenas servos.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).    

(Devocional) Princípios de aconselhamento - Jó 21:1-6

Domingo, 17 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: Job 21-25*

"Respondeu, porém, Jó, dizendo: ouvi atentamente as minhas razões; e isto vos sirva de consolação. Sofrei-me, e eu falarei; e havendo eu falado, zombai. Porventura eu me queixo de algum homem? Porém, ainda que assim fosse, por que não se angustiaria o meu espírito? Olhai para mim, e pasmai; e ponde a mão sobre a boca. Porque, quando me lembro disto me perturbo, e a minha carne é sobressaltada de horror."
Job 21:1-6  

Estes amigos de Job, sabendo das suas dificuldades, vieram até ele com a intenção de consolá-lo. Os seus esforços não estavam a correr muito bem. Job, nesta passagem, dá-lhes alguns princípios de aconselhamento. Os seus amigos bem precisavam. Em primeiro lugar, Job diz que, se a intenção deles era consolá-lo, então teriam de o escutar primeiro. Depois, poderiam fazer o que quisessem, até troçar dele, mas tinham de o escutar em primeiro lugar. Existem situações de aconselhamento que são difíceis ou impossíveis, principalmente quando a pessoa que tentamos ajudar não tem qualquer interesse em nos escutar. Tal não era o caso de Job. Ele estava disponível para os escutar, mesmo se a intenção deles fosse zombar (v. 3). Igualmente, devemos estar disponíveis para as palavras de quem, com sinceridade, nos tenta ajudar. Quando existe alguém que queremos ajudar, precisamos de entender que não podemos considerar nada do que for dito como se fosse uma ofensa pessoal. Job explicou aos seus amigos que o caso dele não era com os homens (v. 4). Igualmente mesmo que estejamos a tentar reconciliar duas pessoas, a reconciliação principal que deve acontecer é entre essas pessoas e Deus. Finalmente no v. 5, Job diz, “olhai para mim”. A atenção do conselheiro deve estar colocada na pessoa que queremos ajudar. Devemos observar quem a pessoa é, o que está a passar, as suas reacções, etc. Os amigos de Job, ao longo das suas conversas, colocaram-se demasiadas vezes no centro das atenções.  

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).   

sábado, 16 de fevereiro de 2013

(Devocional) Os setenta - Lc. 10:1-16

Sábado, 16 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: Lucas 6-10*

"E depois disto designou o Senhor ainda outros setenta, e mandou-os adiante da sua face, de dois em dois, a todas as cidades e lugares aonde ele havia de ir. E dizia-lhes: Grande é, em verdade, a seara, mas os obreiros são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que envie obreiros para a sua seara. Ide; eis que vos mando como cordeiros ao meio de lobos. Não leveis bolsa, nem alforje, nem alparcas; e a ninguém saudeis pelo caminho. E, em qualquer casa onde entrardes, dizei primeiro: Paz seja nesta casa. E, se ali houver algum filho de paz, repousará sobre ele a vossa paz; e, se não, voltará para vós. E ficai na mesma casa, comendo e bebendo do que eles tiverem, pois digno é o obreiro de seu salário. Não andeis de casa em casa. E, em qualquer cidade em que entrardes, e vos receberem, comei do que vos for oferecido. E curai os enfermos que nela houver, e dizei-lhes: É chegado a vós o reino de Deus. Mas em qualquer cidade, em que entrardes e vos não receberem, saindo por suas ruas, dizei: até o pó, que da vossa cidade se nos pegou, sacudimos sobre vós. Sabei, contudo, isto, que já o reino de Deus é chegado a vós. E digo-vos que mais tolerância haverá naquele dia para Sodoma do que para aquela cidade. Ai de ti, Corazim, ai de ti, Betsaida! Porque, se em Tiro e em Sidom se fizessem as maravilhas que em vós foram feitas, já há muito, assentadas em saco e cinza, se teriam arrependido. Portanto, para Tiro e Sidom haverá menos rigor, no juízo, do que para vós. E tu, Cafarnaum, que te levantaste até ao céu, até ao inferno serás abatida. Quem vos ouve a vós, a mim me ouve; e quem vos rejeita a vós, a mim me rejeita; e quem a mim me rejeita, rejeita aquele que me enviou."
Lucas 10:1-16  

Jesus está já a caminho de Jerusalém para a parte final do Seu ministério terrestre. Pelo caminho o Salvador continua a ser rejeitado pela maioria. No entanto, apesar das rejeições, a mensagem da salvação é para continuar disponível. Jesus organiza setenta dos Seus discípulos, para irem, dois a dois, de cidade em cidade. O objectivo era preparar os corações das pessoas, pregando a mensagem do Reino e curando os enfermos. Muitos querem fazer desta passagem o que ela não é e dizem que Jesus pretende que nós, neste tempo, também nos dediquemos a curar os enfermos. Jesus diz a estes setenta para não terem qualquer dinheiro consigo, para não terem casa própria e para confiarem em Deus para o seu sustento. Embora esta fosse uma missão específica daquela altura, podemos, no entanto, aplicar os seus princípios. Todos temos uma missão que nos foi dada por Cristo (Mat. 28:18-20). Esta missão deve ser cumprida sem nos deixarmos distraír (v. 4), em todas as casas onde tivermos oportunidade (v. 5), sem ser por interesse (v. 7), conscientes que esta é uma missão dada por Deus (v. 16). A passagem termina com uma lamentação do Próprio Cristo relativamente às cidades de Corazim, Betsaida e Cafarnaúm. Tantas maravilhas que estas cidades tinham visto e, mesmo assim, recusavam arrepender-se. Será que podemos ser culpados do mesmo? Devemos estar atentos a tudo o que Deus faz em nós e à nossa volta. Ali estará tudo o que precisamos para o nosso crescimento.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).   

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

(Devocional) Confiar em privilégios - 1Co. 10:1-5

Sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: 1 Coríntios 6-10*

"Ora, irmãos, não quero que ignoreis que nossos pais estiveram todos debaixo da nuvem, e todos passaram pelo mar. E todos foram batizados em Moisés, na nuvem e no mar, e todos comeram de uma mesma comida espiritual, e beberam todos de uma mesma bebida espiritual, porque bebiam da pedra espiritual que os seguia; e a pedra era Cristo. Mas Deus não se agradou da maior parte deles, por isso foram prostrados no deserto."
I Coríntios 10:1-5  

O apóstolo recorre agora a uma poderosa ilustração que todos iriam reconhecer da história do seu próprio povo. A história a que Paulo iria aludir estava nas Escrituras, que todo o povo podia escutar semanalmente nas sinagogas. Estas palavras estavam também nos ouvidos de todo o povo, pois eram memorizadas e entoadas dos pais para os filhos. Um dia todos seremos julgados pelo facto de termos a Palavra de Deus da mesma forma ao nosso dispor e pelo que fizemos com ela. Os judeus que foram libertados por Deus da escravidão do Egipto tinham sido testemunhas de coisas maravilhosas. Aquela foi a geração que foi guiada pela nuvem, que foi alimentada com pão e carne caídos dos céus, que passou a pé enxuto o Mar Vermelho e que, quando teve sede, viu água sair da rocha. Nem conseguimos imaginar como deve ter sido maravilhoso ser testemunha de tais eventos. No entanto, com grande privilégio vem grande responsabilidade. Mesmo tendo feito parte de tal geração, as pessoas começaram a pecar contra o seu Deus. Porque foram eles os escolhidos para verem tais maravilhas, Deus teve de lidar mais severamente com eles quando desobedeceram. Até Moisés, o líder escolhido por Deus, com quem o Senhor falava como se fala com um amigo, foi severamente julgado. Moisés foi impedido de entrar na Terra Prometida. Aprendemos que a nossa confiança não deve estar em privilégios, nas nossas igrejas, ministérios, famílias ou programas. Se a nossa confiança não estiver em Deus, somos os mais miseráveis de todos os homens.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).  


quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

(Devocional) Relacionamento santificador - Ex. 3:1-6

Quarta-feira, 13 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: 1 Coríntios 1-5*

"E apascentava Moisés o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote em Midiã; e levou o rebanho atrás do deserto, e chegou ao monte de Deus, a Horebe. E apareceu-lhe o anjo do SENHOR em uma chama de fogo do meio duma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia. E Moisés disse: Agora me virarei para là, e verei esta grande visão, porque a sarça não se queima. E vendo o SENHOR que se virava para ver, bradou Deus a ele do meio da sarça, e disse: Moisés, Moisés. Respondeu ele: Eis-me aqui. E disse: Não te chegues para cá; tira os sapatos de teus pés; porque o lugar em que tu estás é terra santa. Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó. E Moisés encobriu o seu rosto, porque temeu olhar para Deus."
Êxodo 3:1-6  

Em João 14:23, Jesus descreve o que é natural que aconteça depois do novo nascimento, ou seja, da salvação. Ele diz, “e viremos [eu e o Pai] para ele e faremos nele morada” Da mesma maneira que o Senhor havia tido um relacionamento íntimo, pessoal e eterno (Mat. 22:32) com Abraão, Isaac e Jacob, Ele queria tê-lo com Moisés também. Este é um privilégio verdadeiramente incompreensível. Deus quer ser próximo de nós, íntimo connosco. Para que isso aconteça Ele, em primeiro lugar, chama a nossa atenção. A atitude correcta quando Deus nos chama a atenção é investigar, “me virarei para lá” (v. 3). Na vontade de saber o que se estava a passar, Moisés avança rápido de mais. Só nos aproximamos de Deus de acordo com as condições que Ele estabelece (v. 5). Ninguém pode ir a Deus se Deus o não chamar (Jo. 6:44). O homem está absolutamente incapacitado para se aproximar de Deus. A majestade de Deus é tão grande que, logo que percebeu com Quem estava a falar, Moisés cobriu o seu rosto. Os próprios anjos de Deus fazem o mesmo (Is. 6:2). Ao nos submetermos a um relacionamento com Deus, a Sua infinita santidade irá fazer algo por nós. Quando Deus diz a Moisés “o lugar em que tu estás é terra santa” não estava a dizer que aquela terra tinha alguma coisa de especial. É a presença de Deus que santifica os lugares onde Ele está. Ao aceitar este incrível convite, os servos de Deus sabem que, ao deixarem-No entrar nas suas vidas, elas nunca mais serão as mesmas.  

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).  


quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

(Devocional) Nenhum dom vos falta - 1Co. 1:1-9

Quarta-feira, 13 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: 1 Coríntios 1-5*

"Paulo (chamado apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus), e o irmão Sóstenes, à igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados santos, com todos os que em todo o lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso: graça e paz da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo. Sempre dou graças ao meu Deus por vós pela graça de Deus que vos foi dada em Jesus Cristo. Porque em tudo fostes enriquecidos nele, em toda a palavra e em todo o conhecimento (como o testemunho de Cristo foi mesmo confirmado entre vós). De maneira que nenhum dom vos falta, esperando a manifestação de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual vos confirmará também até ao fim, para serdes irrepreensíveis no dia de nosso Senhor Jesus Cristo. Fiel é Deus, pelo qual fostes chamados para a comunhão de seu Filho Jesus Cristo nosso Senhor."
1 Coríntios 1:1-9  

Esta é uma carta muito importante do apóstolo Paulo. Porque ele precisou de lidar com vários problemas e dúvidas desta congregação local, temos instruções poderosas acerca de como trabalhar para o Senhor no seio da nossa igreja. Em primeiro lugar vemos nestes versículos a intenção clara de Paulo em mostrar que existe um propósito naquilo que somos. Paulo é apóstolo “pela vontade de Deus” (v. 1). Os membros da igreja de Corinto são “chamados santos” (v. 2), porque colocaram a sua fé no Senhor Jesus Cristo. Quanto mais cedo entendermos isto, melhor. Fomos criados por Deus e o lugar da criação é sob a autoridade do seu criador. A igreja de Corinto estava a passar por divisões, intrigas, brigas e dissensões. Mesmo assim, Paulo garante-lhes que eles tinham tudo o que precisavam para viverem a sua fé (v. 7). Temos sempre tudo o que precisamos para servir a Deus. Não adianta estarmos à espera de melhores dias, ou de mais capacidades, Deus quer o nosso serviço aqui e agora. Tudo isto é verdade porque não sabemos quando será o Dia de Jesus em que estaremos diante Dele (v. 8). Será, portanto, um desperdício se estivermos à espera para O servirmos e, entretanto, chegar o Seu dia. Precisamos de acreditar que Deus é fiel (v. 9), e se Ele diz que temos tudo o que precisamos, temos apenas que deitar mãos à obra. Ele nos fez, nos capacitou e nos colocou no Seu corpo, a igreja. Temos tudo o que precisamos.  

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).  


terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

(Devocional) Apartados pelo Espírito - At. 13:1-3

Terça-feira, 12 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: Actos 11-15*

 "E na igreja que estava em Antioquia havia alguns profetas e doutores, a saber: Barnabé e Simeão chamado Níger, e Lúcio, cireneu, e Manaém, que fora criado com Herodes o tetrarca, e Saulo. E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado. Então, jejuando e orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram."
Actos 13:1-3  

Precisamos de ter mais confiança no trabalho do Espírito Santo. A descrença é o maior impedimento ao crescimento espiritual e ao trabalho de Cristo no mundo. Esta era uma igreja que procurava servir fielmente a Deus. Para além do seu serviço, estes versículos permitem-nos, também, ver um pouco da sua vida de oração. O jejum bíblico está sempre associado à oração. Estes servos de Deus não se limitavam a servir, eles dedicavam-se à oração. Foi neste ambiente de serviço, oração e dedicação que o Espírito se moveu. Se quisermos que o Espírito fale a nós e à nossa igreja através da Palavra, temos de ser dedicados ao serviço e à oração. Não podemos ficar parados à espera! A vontade do Espírito era que fossem apartados Barnabé e Paulo para a obra missionária. Estes homens faziam parte da liderança daquela igreja. Humanamente poderiam ser chamados insubstituíveis e agora Deus queria que eles saíssem? Os crentes e as igrejas devem estar dispostos a dar o seu melhor ao Senhor. O melhor do seu tempo, energia e recursos devem estar disponíveis para Deus. Infelizmente muitas vezes estamos indisponíveis para dar o nosso melhor. Já imaginaram se a igreja de Antioquia se tivesse recusado obedecer ao Espírito? Que bênçãos nunca teriam alcançado! Em vez disso, eles obedeceram mantendo o mesmo espírito de oração. Precisamos de orar. Antes de conhecermos a vontade de Deus, depois de Ele se manifestar e durante o nosso serviço para Ele. Precisamos de orar. Que verdade profunda!             

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).  


segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

(Devocional) Mais do que o visível - Job 17:10-16

Segunda-feira, 11 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: Job 16-20*

"Mas, na verdade, tornai todos vós e vinde; porque sábio nenhum acharei entre vós. Os meus dias passaram, e malograram os meus propósitos, as aspirações do meu coração. Trocaram a noite em dia; a luz está perto do fim, por causa das trevas. Se eu esperar, a sepultura será a minha casa; nas trevas estenderei a minha cama. À corrupção clamo: Tu és meu pai; e aos vermes: Vós sois minha mãe e minha irmã. Onde, pois, estaria agora a minha esperança? Sim, a minha esperança, quem a poderá ver? As barras da sepultura descerão quando juntamente no pó teremos descanso."
Job 17:10-16 

Job não está a encontrar a resposta para as suas dores nas palavras dos seus amigos. Seria bom que, sempre que passamos por alguma aflição, pudéssemos encontrar à nossa volta alguém, ou alguma coisa, que amenizasse a nossa dor. Sabemos que muitas vezes Deus coloca as pessoas certas no nosso caminho para nos ajudar. Existem, no entanto, ocasiões em que temos de confiar apenas em Deus. A situação de Job ilustra bem o facto de que, por vezes, temos de confiar em algo mais do que aquilo que conseguimos ver com os nossos olhos da carne. O nosso personagem está quase a desesperar. Ele diz, “já que não consigo, neste mundo, nada que me ajude, então não me resta mais nada a não ser a sepultura.” A corrupção da sepultura seria o fim de todas as suas preocupações. O Senhor Jesus chama bem aventurados, ou felizes, aos que crêm naquilo que não veêm. Esta é uma lição que fazemos bem em aprender. A maior ajuda que temos ao nosso dispôr, enquanto habitamos nesta terra, está no mundo do invisível. Temos tudo o que precisamos, a cada altura da nossa vida, escrito nas páginas nas nossas Bíblias e colocado à nossa disposição pelo Rei dos reis. Quanto mais nos deixamos guiar pelo Espírito, menos dependentes seremos daquilo que é carnal. Quanto mais desligados estivermos do Espírito, maior será a nossa tendência para confiarmos somente naquilo que vemos e tocamos. Job diz, “A minha esperança, quem a poderá ver?” A nossa esperança está no mundo do invisível.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).  


domingo, 10 de fevereiro de 2013

(Devocional) Saudações - Rm. 16:1-16

Domingo, 10 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: Romanos 16*

"Recomendo-vos, pois, Febe, nossa irmã, a qual serve na igreja que está em Cencréia, para que a recebais no Senhor, como convém aos santos, e a ajudeis em qualquer coisa que de vós necessitar; porque tem hospedado a muitos, como também a mim mesmo. Saudai a Priscila e a Áquila, meus cooperadores em Cristo Jesus, os quais pela minha vida expuseram as suas cabeças; o que não só eu lhes agradeço, mas também todas as igrejas dos gentios. Saudai também a igreja que está em sua casa. Saudai a Epêneto, meu amado, que é as primícias da Acáia em Cristo. Saudai a Maria, que trabalhou muito por nós. Saudai a Andrônico e a Júnias, meus parentes e meus companheiros na prisão, os quais se distinguiram entre os apóstolos e que foram antes de mim em Cristo. Saudai a Amplias, meu amado no Senhor. Saudai a Urbano, nosso cooperador em Cristo, e a Estáquis, meu amado. Saudai a Apeles, aprovado em Cristo. Saudai aos da família de Aristóbulo. Saudai a Herodião, meu parente. Saudai aos da família de Narciso, os que estão no Senhor. Saudai a Trifena e a Trifosa, as quais trabalham no Senhor. Saudai à amada Pérside, a qual muito trabalhou no Senhor. Saudai a Rufo, eleito no Senhor, e a sua mãe e minha. Saudai a Asíncrito, a Flegonte, a Hermes, a Pátrobas, a Hermas, e aos irmãos que estão com eles. Saudai a Filólogo e a Júlia, a Nereu e a sua irmã, e a Olimpas, e a todos os santos que com eles estão. Saudai-vos uns aos outros com santo ósculo. As igrejas de Cristo vos saúdam."
Romanos 16:1-16  

Como se vê nesta passagem, são muitos os crentes que Paulo conhece em Roma. Aqui vemos o amor e o cuidado do apóstolo por aqueles por quem, mesmo estando longe, ele se sente responsável. Aqueles que costumam dizer que Paulo era machista, era bom que passassem algum tempo a pensar na quantidade de senhoras, crentes no Senhor Jesus, que ele menciona nesta breve passagem. Estas eram mulheres fiéis ao Senhor, envolvidas no ministério na sua igreja local e muito úteis à causa de Cristo. Na verdade a mensagem de Cristo não rebaixa ninguém. “Nisto não há judeu nem grego; não há servo nem livre; não há macho nem fêmea; porque todos vós sois um em Cristo Jesus.” (Ga. 3:28). Esta passagem começa com uma palavra de recomendação. Febe, fiel irmã membro da igreja de Cencréia, iria até Roma. Não nos é dito por quanto tempo, se seria uma mudança definitiva ou não. Paulo aproveita para recomendar esta irmã e pedir à igreja de Roma que a recebesse convenientemente. É hábito entre igrejas bíblicas exisitirem cartas de transferência de membresia. Aqui está um exemplo bíblico de uma carta assim. É da vontade de Deus que cada crente encontre uma igreja fiel e se torne membro dessa igreja. A utilização dos dons espirituais de cada um é para acontecer no seio de uma igreja local, para a glória de Deus. Que possamos valorizar a igreja como sendo parte do plano de Deus para a nossa caminhada cristã.   

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).  


sábado, 9 de fevereiro de 2013

(Devocional) A certeza das coisas - Lc. 1:1-4

Sábado, 9 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: Lucas 1*

"Tendo, pois, muitos empreendido pôr em ordem a narração dos fatos que entre nós se cumpriram, segundo nos transmitiram os mesmos que os presenciaram desde o princípio, e foram ministros da palavra, pareceu-me também a mim conveniente descrevê-los a ti, ó excelente Teófilo, por sua ordem, havendo-me já informado minuciosamente de tudo desde o princípio; para que conheças a certeza das coisas de que já estás informado."
Lucas 1:1-4 

Nas nossas Bíblias temos dois livros escritos pela mão de Lucas – este evangelho e o livro de Actos dos Apóstolos. Ambos são dedicados a Teófilo, provavelmente uma pessoa influente e com meios e que patrocionou a obra com a intenção de ter a certeza dos factos relativos à vinda de Jesus e ao trabalho que os Seus servos continuavam a fazer, estabelecendo as Suas igrejas pelo mundo. Como médico, Lucas tinha um olhar analítico e métodos científicos de pesquisa. Ele era a pessoa indicada para o trabalho. O nosso Deus prepara certas pessoas para determinadas missões. A cada crente nascido de novo, Ele atribui pelo menos um dom espiritual, para ser usado para a Sua glória. Encontrar, portanto, o seu dom e usá-lo dentro da vontade de Deus, deve ser o objectivo de qualquer cristão. Para escrever este evangelho, Lucas estava à partida em desvantagem relativamente aos outros evangelistas. Lucas não era apóstolo e não tinha acompanhado intimamente o Senhor Jesus no Seu ministério. O problema foi resolvido com eficácia, pois Lucas dedicou muito tempo em entrevistas com aqueles que viveram os acontecimentos em pessoa. Sabemos que o trabalho foi bem feito e que as palavras foram inspiradas pelo Espírito Santo, pois não há entre o evangelho de Lucas e os outros evangelhos qualquer contradição. Lucas é usado por Deus para oferecer-nos uma visão singular de Jesus como filho do homem. Assim, não temos quatro relatos diferentes da vida de Jesus, mas quatro visões diferentes da mesma história. A Bíblia é de confiança, nas suas páginas encontramos a certeza das coisas.

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).  


sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

(Devocional) Não temas - Gn. 46:1-4

Sexta-feira, 8 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: Génesis 46-50*

 "E partiu Israel com tudo quanto tinha, e veio a Berseba, e ofereceu sacrifícios ao Deus de seu pai Isaque. E falou Deus a Israel em visões de noite, e disse: Jacó, Jacó! E ele disse: Eis-me aqui. E disse: Eu sou Deus, o Deus de teu pai; não temas descer ao Egito, porque eu te farei ali uma grande nação. E descerei contigo ao Egito, e certamente te farei tornar a subir, e José porá a sua mão sobre os teus olhos."
Génesis 46:1-4  

Jacob, que já tinha passado por muitas coisas na sua vida. Já tinha, inclusive, tido de tomar decisões que envolviam risco da sua própria vida, e estava novamente num ponto crítico. Apertado pela crescente e terrível falta de alimentos, devido à seca extrema, tem de decidir entre mudar-se para o Egipto ou ficar na terra de seus pais, na terra da promessa e da aliança entre Deus e Abraão. Em Canaã estavam as recordações familiares, representadas pela sepultura da esposa. No Egipto estava a possibilidade de rever o amado filho que ele pensava perdido e a protecção que José lhe poderia dar, sendo governador da mais poderosa nação da terra. Sendo uma decisão difícil Jacob toma o passo acertado, busca Deus e a Sua vontade. O texto diz-nos que Jacob ofereceu sacrifícios a Deus. Ele buscou ao Senhor de acordo com a vontade estabelecida por Ele e seguindo o Seu plano. Deus agrada-se de um coração que está disposto a abdicar dos seus próprios planos e a dedicar-se, por completo, a Deus, seguindo os Seus caminhos e propósitos. A resposta de Deus não se fez esperar e foi a mesma resposta que Deus repete, vez após vez, ao longo das Escrituras, “não temas.” Deus conhece os corações e, mesmo que Jacob, como patriarca familiar, tivesse de manter uma imagem de segurança e determinação, no seu coração ele temia. Deus conhece os nossos medos. No entanto, quando é óbvia a Sua vontade, aquilo que Ele espera de nós, não devemos temer seguir os Seus caminhos.    

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).  


quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

(Devocional) Quem nos revolverá a pedra? - Mc. 16:1-8

Quinta-feira, 7 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: Marcos 16*

"E, passado o sábado, Maria Madalena, e Maria, mãe de Tiago, e Salomé, compraram aromas para irem ungi-lo. E, no primeiro dia da semana, foram ao sepulcro, de manhã cedo, ao nascer do sol. E diziam umas às outras: Quem nos revolverá a pedra da porta do sepulcro? E, olhando, viram que já a pedra estava revolvida; e era ela muito grande. E, entrando no sepulcro, viram um jovem assentado à direita, vestido de uma roupa comprida, branca; e ficaram espantadas. Ele, porém, disse-lhes: Não vos assusteis; buscais a Jesus Nazareno, que foi crucificado; já ressuscitou, não está aqui; eis aqui o lugar onde o puseram. Mas ide, dizei a seus discípulos, e a Pedro, que ele vai adiante de vós para a Galiléia; ali o vereis, como ele vos disse. E, saindo elas apressadamente, fugiram do sepulcro, porque estavam possuídas de temor e assombro; e nada diziam a ninguém porque temiam."
Marcos 16:1-8  

As mulheres deste texto, fiéis seguidoras de Cristo, colocam aqui uma pergunta muito importante. Era a manhã do primeiro domingo após a crucificação. O sol lançava sobre a terra os primeiros raios de calor. As mulheres estavam já prontas para cumprirem o costume judaico para com os mortos. No entanto, ao deslocarem-se para o lugar onde Jesus tinha sido sepultado, havia ainda algo que as preocupava. Quem iria revolver a grande pedra que tinha sido posta à entrada do sepulcro? Esta pergunta faz lembrar outra, muito mais importante. A humanidade tem tembém uma grande pedra a impedir o seu relacionamento com Deus. Sem que essa pedra seja revolvida ninguém poderá cumprir os objectivos para os quais foi criado. Com esse enorme obstáculo no seu caminho não há ninguém que consiga encontrar Deus e o sentido da vida. Muitos têm tentado, de diversas formas, livrar-se desse colossal adversário, mas sem sucesso. “As vossas iniquidades causam divisão entre vós e o vosso Deus”, avisam-nos as Escrituras. No entanto, quando chegam ao jardim, as mulheres observam que a pedra já tinha sido removida. Aquilo que elas pensavam que era responsabilidade delas, na verdade já tinha sido feito por Deus. O pecador encontra a felicidade quando entende que o Salvador fez todo o trabalho por ele. Isso não é dizer pouco, quando pensamos em todo o peso da nossa iniquidade diante de um Deus santo. Assim, ao receber o perdão dado gratuitamente por aquele que ressuscitou, podemos juntar-nos à nova criação que aquela manhã de domingo inaugurou.   

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).  


quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

(Devocional) Discutindo com Deus - Job 13:23-28

Quarta-feira, 6 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: Job 11-15*

"Quantas culpas e pecados tenho eu? Notifica-me a minha transgressão e o meu pecado. Por que escondes o teu rosto, e me tens por teu inimigo? Porventura acossarás uma folha arrebatada pelo vento? E perseguirás o restolho seco? Por que escreves contra mim coisas amargas e me fazes herdar as culpas da minha mocidade? Também pões os meus pés no tronco, e observas todos os meus caminhos, e marcas os sinais dos meus pés. E ele me consome como a podridão, e como a roupa, à qual rói a traça."
Job 13:23-28 

Este livro é um verdadeiro turbilhão de sentimentos. Job continua sem entender a razão dos seus problemas. Pensando que poderia ser o seu pecado, ele exige saber quantos pecados tem e quais são eles. No seu pensamento estará porventura o conselho de Sofar. Porventura se ele descobrisse o seu pecado, poderia arrepender-se dele e tudo voltaria ao normal. O problema não está, no entanto, no seu pecado. O problema está na sua exigência em saber a razão do que lhe estava a acontecer. Ainda bem que não conhecemos exactamente o número dos nossos pecados. Se Deus nos revelasse todas as nossas faltas, seríamos, com certeza, esmagados pelo peso de tal revelação. Deus diz-nos que se confessarmos as faltas que conhecemos Ele nos purificará de toda a injustiça. Isso para nós deveria bastar. Não precisamos de conhecer todas as coisas e as razões de tudo o que nos acontece. Essa vontade vem do orgulho da nossa carne e da sua necessidade de controlo. O crente no Senhor Jesus Cristo é aquele que declara a sua intenção em deixar de tentar controlar todas as coisas e confiar que Deus é muito melhor comandante das nossas vidas. Esta é a lição que Job ainda tinha para descobrir. Se estamos neste momento a passar por uma dificuldade, a pergunta a fazer não é “O que fiz eu de errado, para merecer isto?”. Devemos perguntar “O que tenho eu a aprender com isto?” ou “Como posso eu usar isto, agora ou no futuro, para a glória de Deus?”  

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).  


terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

(Devocional) Autoridades superiores - Rm. 13:1-6

Terça-feira, 5 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: Romanos 11-15*

 "Toda a alma esteja sujeita às potestades superiores; porque não há potestade que não venha de Deus; e as potestades que há foram ordenadas por Deus. Por isso quem resiste à potestade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação. Porque os magistrados não são terror para as boas obras, mas para as más. Queres tu, pois, não temer a potestade? Faze o bem, e terás louvor dela. Porque ela é ministro de Deus para teu bem. Mas, se fizeres o mal, teme, pois não traz debalde a espada; porque é ministro de Deus, e vingador para castigar o que faz o mal. Portanto é necessário que lhe estejais sujeitos, não somente pelo castigo, mas também pela consciência. Por esta razão também pagais tributos, porque são ministros de Deus, atendendo sempre a isto mesmo."
Romanos 13:1-6

Este capítulo é muito importante e muito actual. Existe em certos meios a ideia de que só devemos cumprir as regras com as quais concordamos. Aqui estão delineadas verdades de forma completamente clara e inequívoca. A primeira delas é que não existe autoridade que não venha de Deus. Assim, mesmo os maus governos estão nessa posição com a permissão de Deus e temos de confiar nos propósitos perfeitos do Senhor de toda a terra. Outra verdade importante é que quem resiste à autoridade, resiste à ordenação de Deus. Por outras palavras, desobedecer às autoridades (a não ser quando essa obediência implica ir directamente contra a Palavra de Deus) é desobedecer ao próprio Deus. O apóstolo continua a sua descrição explicando que os crentes não devem ter razões para temerem os governos. Geralmente, os cidadãos cumpridores da lei, recebem honra dos governos e não castigo. Obviamente que todos podemos dar excepções a este facto, mas todos concordamos que esta é a regra geral. Ou seja, quem não deve, não teme. Paulo dá, também, o exemplo dos impostos (ou tributos), dizendo que é pela nossa obediência a Deus, e não pelo facto de gostarmos ou concordarmos com o governo, que pagamos os nossos impostos e, se o fizermos, devemos conseguir viver de cabeça erguida servindo a Deus com fidelidade. Temos a missão de pregar o evangelho da morte, sepultamento e ressurreição de Cristo pelos pecados da humanidade. Devemos fazê-lo com respeito pelas autoridades para que o nosso testemunho se mantenha e glória seja dada ao Deus dos céus.  

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).  


segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

(Devocional) A entrada triunfal - Mc. 11:1-11

Segunda-feira, 4 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: Marcos 11-15*

"E, logo que se aproximaram de Jerusalém, de Betfagé e de Betânia, junto do Monte das Oliveiras, enviou dois dos seus discípulos, e disse-lhes: Ide à aldeia que está defronte de vós; e, logo que ali entrardes, encontrareis preso um jumentinho, sobre o qual ainda não montou homem algum; soltai-o, e trazei-mo. E, se alguém vos disser: Por que fazeis isso? dizei-lhe que o Senhor precisa dele, e logo o deixará trazer para aqui. E foram, e encontraram o jumentinho preso fora da porta, entre dois caminhos, e o soltaram. E alguns dos que ali estavam lhes disseram: Que fazeis, soltando o jumentinho? Eles, porém, disseram-lhes como Jesus lhes tinha mandado; e deixaram-nos ir. E levaram o jumentinho a Jesus, e lançaram sobre ele as suas vestes, e assentou-se sobre ele. E muitos estendiam as suas vestes pelo caminho, e outros cortavam ramos das árvores, e os espalhavam pelo caminho. E aqueles que iam adiante, e os que seguiam, clamavam, dizendo: Hosana, bendito o que vem em nome do Senhor; bendito o reino do nosso pai Davi, que vem em nome do Senhor. Hosana nas alturas. E Jesus entrou em Jerusalém, no templo, e, tendo visto tudo em redor, como fosse já tarde, saiu para Betânia com os doze."
Marcos 11:1-11  

Marcos apresenta Jesus no seu evangelho como o servo fiel a Deus. Até nesta passagem, chamada de “Entrada Triunfal”, vemos o espírito servil do Mestre. Em primeiro lugar vemos a preocupação de Jesus em cumprir as profecias do Antigo Testamento. Deus havia inspirado o profeta Zacarias a anunciar que o Messias haveria de vir, “montado sobre um jumento” (Zac. 9:9). Jesus leva a sério o Seu papel de cumpridor da Lei. Ele espera de nós o mesmo tipo de obediência à Sua vontade e demonstra-o mandando os discípulos buscar o jumentinho. Obedecendo ao Mestre, eles encontraram tudo tal como Ele havia dito (v. 4). Por vezes as nossas mentes humanas, finitas e imperfeitas, não entendem porque é que devemos fazer as coisas como sabemos que Deus espera de nós. No entanto, se obedecermos, veremos que Deus é fiel e que tudo o que Ele diz é verdade. Podemos confiar nas Suas palavras. Era costume da época que os reis que tivessem uma proposta de acordo de paz para outra nação, entrassem humildemente pela cidade capital montados num simples jumento. Era uma declaração humilde de boas intenções. O Messias esperado de Israel entra na Sua cidade trazendo uma proposta de paz. Todos os que Nele confiassem, teriam o perdão dos pecados. Os mesmos que vemos aqui aclamando a Sua chegada, são os que exigirão a sua crucificação meros dias mais tarde. A proposta de paz foi recusada e o Messias rejeitado. Também hoje Deus nos faz propostas. Aceitaremos ou rejeitaremos?  

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).  


domingo, 3 de fevereiro de 2013

(Devocional) De escravo a governador - Gn. 41:33-45

Domingo, 3 de Fevereiro de 2013
Leitura Bíblica Diária: Génesis 41-45*

 "Portanto, Faraó previna-se agora de um homem entendido e sábio, e o ponha sobre a terra do Egito. Faça isso Faraó e ponha governadores sobre a terra, e tome a quinta parte da terra do Egito nos sete anos de fartura, e ajuntem toda a comida destes bons anos, que vêm, e amontoem o trigo debaixo da mão de Faraó, para mantimento nas cidades, e o guardem. Assim será o mantimento para provimento da terra, para os sete anos de fome, que haverá na terra do Egito; para que a terra não pereça de fome. E esta palavra foi boa aos olhos de Faraó, e aos olhos de todos os seus servos. E disse Faraó a seus servos: Acharíamos um homem como este em quem haja o espírito de Deus? Depois disse Faraó a José: Pois que Deus te fez saber tudo isto, ninguém há tão entendido e sábio como tu. Tu estarás sobre a minha casa, e por tua boca se governará todo o meu povo, somente no trono eu serei maior que tu. Disse mais Faraó a José: Vês aqui te tenho posto sobre toda a terra do Egito. E tirou Faraó o anel da sua mão, e o pós na mão de José, e o fez vestir de roupas de linho fino, e pós um colar de ouro no seu pescoço. E o fez subir no segundo carro que tinha, e clamavam diante dele: Ajoelhai. Assim o pós sobre toda a terra do Egito. E disse Faraó a José: Eu sou Faraó; porém sem ti ninguém levantará a sua mão ou o seu pé em toda a terra do Egito. E Faraó chamou a José de Zafenate-Panéia, e deu-lhe por mulher a Azenate, filha de Potífera, sacerdote de Om; e saiu José por toda a terra do Egito."
Génesis 41:33-45  

Neste capítulo vemos como, da prisão, José é chamado para se tornar governador do Egipto. Dizem que José é um tipo de Jesus Cristo. O Novo Testamento ensina-nos (em Heb. 9:1-9 e 8:5, por exemplo) que muitas coisas no Antigo Testamento foram dadas como símbolos, exemplos ou ilustrações das coisas que ainda estavam para vir, os chamados, tipos. Neste sentido, conseguimos ver na vida de José muitas características que depois se verificariam (ou ainda se irão verificar) na vida de Jesus. José, depois de ter sido preso durante pelo menos dois anos, é levado à presença de Faraó e, feito por este, governador de todo o império. Também Jesus, depois de nascer da forma mais humilde possível, será um dia Rei na terra durante mil anos. São muitos os pontos de comparação entre os dois, mas é admirável o nome escolhido por Faraó para José (v. 45), Zafnath-Paneah, ou seja, o salvador do mundo. Assim, tal como José se havia de tornar em distribuidor de alimentos para um mundo em fome, também Jesus se dispõe a alimentar todos os que O busquem em espírito e em verdade. É Ele a verdadeira comida. Deus colocou, logo no primeiro livro da Bíblia, na pessoa de José, a descrição quase perfeita daquela que seria a vida terrena de Jesus Cristo, o verdadeiro Salvador do mundo. Da mesma forma, Deus já nos deu tudo o que precisamos para viver as vidas que Ele para nós preparou. A Bíblia é o manual perfeito para qualquer eventualidade. Não nos falta nada.  

Nota: Ao seguir a recomendação de Leitura Bíblica Diária, irá ler num ano o Antigo Testamento (uma vez) e o Novo Testamento e Salmos (duas vezes).